segunda-feira, 27 de dezembro de 2010

São Silvestre de Lisboa


"Já Tratados" no final com a Susana

Com a S.Silvestre de Lisboa hoje disputada concluí a 42ª corrida este ano, faltando apenas uma, (S.Silvestre dos Olivais) para completar o calendário de provas de 2010. Pelo caminho ficaram (duas), A Freita e a Geira, ambas por desistência a revelar certamente ainda uma deficiente condição física para enfrentar tais desafios.
Este final de Mês de Dezembro tenho aproveitado para repousar um pouco e tenho escolhido provas pequenas até 10 kms para ganhar um pouco mais de pulmão e ao mesmo tempo para fazer uma pequena revisão à "máquina" já que o Consultor tem sido algo crítico em relação ao manobrador que o considera escessivo no carregamento que lhe está a dar, mas quem está no Convento é que sabe o que lá vai dentro, penso que a coisa mais ou menos controlada vai dar para ir continuando paulatinamente conforme a vontade e as necessidades.

O Daniel à passagem pelo Terreiro do Paço
Esta S.Silvestre de Lisboa, Edição 2010 esteve espectacular, na 3ª Edição ouve a necessidade de trazer a partida e chegada para o Terreiro do Paço já que a Praça do Rossio já não tinha capacidade para albergar tanta gente depois de se verificar o aumento extraordinário de participantes nesta corrida em relação aos anos anteriores.
Está já anunciado que a próxima S.Silvestre de Lisboa será a 31 de Dezembro de 2011, é certo que vai rivalizar com a S.Silvestre da Amadora, mas Lisboa já merecia uma prova assim, hoje gostei de tudo, o trajecto todo ele na Baixa Pombalina, muito público nas ruas (a maioria se calhar familiares dos participantes nas corridas) milhares de atletas formando do princípio ao fim um enorme cordão humano, noite fria mas perfeitamente suportável e percurso quase plano que permitiu à maioria dos atletas testar em condições a sua condição física actual.
O bonito local da chegada
Foi o que eu fiz, posicionei-me a cerca de 6 metros da linha dos Sub50´ e perto do Guia (porta bandeira dos 50´), levei uma "eternidade" para passar a linha de partida pois eram milhares os que estavam à minha frente, o meu Garmin foi acionado logo que pisei as passadeiras que conrolam e registam a passagem dos ckips de cada um, mas a confusão manteve-se ainda durante algum tempo até que a peneira começou a funcionar e os mais lentos foram ficando para trás, ainda assim só a partir do Cais do Sodré (perto dos 3 kms.) é que comecei a ter mais espaço para poder escolher a minha trajectória. Tinha dicidido "carregar bem" mas estava com receio de o organismo não corresponder, isto é, os pulmões e por arrasto tudo o resto, e por isso desde o início fui sempre seguindo "rapido" atrás daqueles "furões" que já têm muita prática a sair de trás para a frente e seguindo na "roda" dá para ir ziguezaguiando e assim não perder muito tempo.
Não faltava dorsais e apareceram todos
Na subida da Avenida da Liberdade (7º km) aconteceu a quebra já esperada, tive de reduzir o andamento, ou de outra forma não conseguiria chegar até à Rotunda do Marquês de Pombal, mas de imediato vejo partir o combóio que entretanto se tinha ali formado e que seguia o guia dos 50´, do mesmo modo vejo passar também a Otília com o seu passinho sempre certo e firme e com o seu sorriso sempre presente, ainda alimentei esperança de quando chegasse ao Marquês e aproveitando depois a descida recuperaria aquela distância que a cada metro não deixava de aumentar. Atrás de mim vinha muita rapaziada amiga, muitos deles iam incentivando, o Fábio, o Mário (Comando), muitos amigos do Vale do Silêncio e tantos outros, até a Isabel (pareceu-me) estava por ali algures na Av. da Liberdade. Eu como de costume não via ninguém, ouvia e levantava o braço, ia nos limites pois queria a partir do Marquês alcançar o Guia dos 50´ mas sabia que a tarefa não ia ser fácil, aquilo descia mas era para todos e os andamentos devem ter-se mantido iguais pois nunca mais consegui lá chegar.
Foi espectacular a chegada com aquele bonito cenário que prepararam para nos receber, (ver foto).
Registei no meu Garmin a distância de 10,170kms. Do mesmo modo gastei o tempo de 51,39 minutos para percorrer aquela distância.
Classificações

16 comentários:

luis mota disse...

Olá Adelino
Aproveito para o felicitar pelo brilhante ano desportivo, consagrado agora na bela prova da capital.
Aproveito para enviar cumprimentos ao Daniel e à Susana e esperar que o novo ano lhes traga muita saúde e felicidade.
Também fotografei aquele final. A organização colocou a meta num belo cenário.
Quanto à prova… vai ser daquelas que brevemente esgota as inscrições em menos de 24h!
Um bom ano de 2011,
Luís Mota

joaquim adelino disse...

Obrigado Luís pela mensagem, aquilo hoje estava muito disperso e ouve dificuldade de contacto com os amigos.
Desejo-te também e para os teus um bom ano conforme as vossas ambições.
Abraço

Henriqueta Solipa disse...

Parabéns! Mesmo com tanto receio um óptimo tempo.

Excelente descrição da prova. Também penso que no próximo ano a S. Silvestre de Lisboa vai ser a grande rival da S. Silvestre da Amadora!

Mas S. Silvestre que se preze, segundo a tradição é mesmo no dia 31...

A minha próxima prova será mesmo a S. Silvestre da Amadora... pela 1ª vez! Pelo que li não vai ser desta vez que nos vamos cruzar.

Os meus desejos de um excelente fim de ano e que o próximo seja melhor.

Beijinho

Luís Graça disse...

Sou um quarentão quase cinquentão que andou mais nas corridas entre 1982 e 1985.

Depois disso, apenas a corrida da Ponte (há três anos e meio).

Eu também fazia tempos de 50 minutos, mas desse tempo para cá ganhei uns quilos (dos 67 de 1983 para os actuais 87, sendo que há três anos e meio estava com 77 e os bofes treinados pela hidroginástica).

Fiz agora a S.Silvestre de Lisboa, para ter uma S.Silvestre no currículo.

Sem treinos e sem correr há três anos e meio...fiz a maior parte da prova a andar. Só consegui correr sem parar entre o Terreiro do Paço e o Rossio.

Fiz 1.33.48, só chegaram 7 depois de mim. Fui em marcha.

Gostei imenso do convívio e só tenho pena de ter estado afastado do grosso da coluna durante a maior parte do tempo, pois fiquei logo muito para trás, partindo atrás da malta toda da caminhada.

Um abraço para todos.

O melhor mesmo é continuar no pingue-pongue do Inatel.

rustman disse...

Boas Adelino,

Obrigado pelas suas palavras de incentivo. Quero dar-lhe os parabéns pela prova de ontem e também por toda a época que foi... Ultra!

Espero que esteja tudo bem consigo e com os seus e que 2011 traga tudo o que deseja.

Um abraço.

Fernando Andrade. disse...

Grande Adelino.
Parabéns por mais esta.O grande aumento de participantes que a Prova teve, com uma boa organização
(não digo excelente,porque haveria algumas arestas a limar, como o controlo das zonas de tempos e aquela curva a 50m da linha de partida - que constitui um obstáculo à progressão do pelotão compacto).
Grande abraço, Adelino.
Nos Olivais, terminarei o ano de corridas (que até foi fraquinho).
FA

NK disse...

Parabéns por mais uma prova!

Votos de bom 2011!

José Xavier disse...

Olá Joaquim Adelino;

mais um ano a findar, e de muito bons resultados desportivos, Parabéns!!

É bom ver, que as questões organizativas, começam a ter um tratamento mais sério, e isso reflete-se na adesão de atletas.

Bom ano de 2011
um abraço dos amigos Xavier's

Carlos Lopes disse...

Olá Joaquim

Parabens por mais esta prova realizada. Um abraço ate aos Olivais ou Amadora

joaquim adelino disse...

Pois é Graça, isso anda pelas horas da morte, mas para um lisboeta que se prese caminhar ou correr por entre colinas faz parte daquilo a que se habituou durante grande parte da vida e a qualquer hora do dia, ou não será?
Continue a aparecer e assim a sua vida continuará a ser amis preenchida, pois existem muitas oportunidades na Cidade de Lisboa que pode aproveitar.

MPaiva disse...

Joaquim,

Gostei muito deste post, especialmente da descrição da "guerra" entre o Consultor e o Manobrador! Quem não se revê nessa alegoria???

Muitos parabéns por mais uma prova, com um bom resultado final e pela fantástica época que o meu amigo fez. Mais de 40 provas num ano, com maratonas e ultramaratonas incluidas é obra!

abraço
MPaiva

Mário Lima disse...

Joaquim

Quando te chamei nem pensei que tinhas reparado pois ías com os olhos pregados no asfalto e nem uma saudação. Afinal ouviste.

:)))

Bem procurei apanhar-te mas parti muito de trás. Foi uma "eternidade" até chegar ao tapete de partida e outra para começar a correr. Com tantos caminhantes" misturados era impossível fazer melhor.

Ao contrário do ano passado que tívemos a companhia da Susan e da Mariana, este ano tivémos uma prova solitária no meio de tanta gente.

Não estarei nos Olivais, estarei a "trabucar" a essa hora. Para ti e para os amigos que lá vão uma boa prova e até para o ano numa prova qualquer. Irei reduzir drásticamente as provas se não houver "fumo branco" lá para os lados do CCD.

Bom ano para ti e para os teus.

António Almeida disse...

Olá Joaquim
do seu clã foi mesmo o único que não tive o prazer de ver, fica para a próxima.
Grande São Silvestre, a de Lisboa e a sua, parabéns.
Abraço,

Novais disse...

Parbéns por mais uma corrida efectuada. As que ficaram pelo caminho terão a sua oportunidade, numa outra altura em que a maquina esteja em prefeita sintonia com a a dificuldade do percurso.
Abraço

Filipe Fidalgo disse...

Olá, Joaquim.
É sempre especial encontra-lo nas provas, mas logo nesta que fazia questão que isso acontecesse não foi possível. Resta-me desejar-lhe um Excelente Ano de 2011 para si meu amigo e para a sua Familia.
Um grande Abraço.
Filipe Fidalgo

João Paulo Meixedo disse...

Gosto mesmo é da foto de entrada do blog.
Um grande abraço e um grande 2011.