quinta-feira, 30 de outubro de 2008

1º Grande Prémio de Vale Francas

Que pesadelo, no Domingo dia 26/10 vou para uma prova de atletismo a pensar nas dificuldades que os meus amigos iam encontrar na Maratona do Porto que nem sequer pensei em mim. Perto do Cadaval, distante cerca de 50 kms. de Lisboa, fica a aldeia de Vale Francas que pela 1ª vez organizou uma prova de atletismo.
Fui com um grupo de amigos que fazem parte do meu Clube, o CCD da Cãmara Municipal de Loures, era uma prova desconhecida e quando chegámos verificamos logo que iria estar bem concorrida pois andava já por lá o Ricardo Ribas e outros atletas do Sporting que na véspera tinham estado na Meia Maratona de Almeirim. Como se tratava de uma prova a realizar em terra batida pensei que teria poucos kms. talvez 5/6 no máximo, mas não, no próprio dorsal estava escrito que eram 13!!! fiquei assustado pois como se sabe ainda ando um pouco ao pé coxinho e a procurar a melhor forma para enfrentar distâncias maiores. Mas o pior ainda estava para vir, estes 13 kms. foram totalmente percorridos dentro de um eucaliptal, encosta acima encosta abaixo em caminhos trilhados em espécie de corta fogos, avisado que estava fiz a prova com calma e a pensar sempre no pior que vinha a seguir. Tirando as dificuldades sentidas, (em algumas vezes pensei que seria melhor estar a fazer a Maratona com os meus amigos) acabei por gostar da prova, não da dureza mas do campo e da natureza, o ar puro era fantástico e o cheiro a eucalipto era intenso e agradável.
Acabei por fazer 1,12h. e ganhar um troféu pelo 4ª lugar no meu escalão+60anos.
No final ainda fomos prendados com um almoço à base grelhados que veio compensar toda a gente pelo esforço dispendido.
Deixo aqui algumas fótos tiradas após a realização da prova onde todos os meus amigos ganharam prémios

5 comentários:

luis mota disse...

Caro José!
Antes de mais quero agradecer as palavras de encorajamento no tomaracorrida.
Felicito-o, bem como todos os que o acompanham pelo desempenho.
Depois da competição, nada melhor que um convívio, para que os atletas comuniquem e troquem algumas impressões.
Tive colegas de Tomar que também lá foram e gostaram da prova.
Grande abraço,
Luís Mota

António Almeida disse...

Caro Joaquim

teria sido um grande prazer que estivesse estado connosco no Porto, mas é bom saber que esteve presente em pensamento.
Parabéns pela sua prova e pelo troféu conquistado.
Obrigado também pela força no "caminho" para a Invicta.
Grande abraço,
António Almeida

Carlos Lopes disse...

Amigo José

deixo os meus parabéns pela prova e pelo pódio.. abraços

"O suor poupa o sangue"

"É perante o obstáculo, que o homem se descobre"

"Se é possível está feito, se é impossível há-de fazer-se"

"Audácia, prudência... Caminho para o êxito"

"Todos os páras são voluntários. Nem todos os voluntários conseguem a boina verde"

joaquim adelino disse...

Olá Luís
Onde quer que haja atletismo existe sempre respeito e amisade, não importa o local nem as dificuldades que ás vezes surgem e que temos de superar. Por isso é que esta modalidade para mim é um mistério, quanto mais difíceis são as provas mais gostamos delas, quanto maís caras são as inscrições mais participantes aparecem (exemplo da Corrida do Tejo), a cada prova em que se participa encontramos a partir do nada novos amigos e novas amisades, que nos dão alento e vigor nesta caminhada sem fim.
Olhe também vi lá os atletas do Tomar e devo dizer que se portaram muito bem e ouvi muitos atletas vossos amigos a perguntar pelo Luís Mota!
Receba um abraço

Sandra Ferreira disse...

Muito obrigada pela sua visita!!

Você é otimista e me deu muita força com suas palavras!

Como foi sua intervenção cirúrgica? Faz tempo?

Vou continuar a treinar, nesta semana já treinei, só não escrevi no blog ainda.

Vou linkar você também.

Abraço.