sexta-feira, 19 de junho de 2015

Corrida do Mirante, 7 de Junho de 2015

A Corrida do Mirante realizada no dia 7 de Junho mais uma vez  esteve sensacional.
O percurso foi quase todo renovado, ficando alguns troços que pela sua beleza e dificuldade se mantiveram, pela 1ª vez a prova atinge os 20 kms estendendo-se um pouco mais para Norte, roçando ao de leve a localidade de Atouguia das Cabras, localidade onde fui muito feliz na minha infância por ocasião das minhas férias escolares e casa de familiares que ali moraram durante muitos anos, (infelizmente já desaparecidos).
Gostaria que a prova passasse pelo Monte Redondo, ali mesmo no topo Norte da pista de Aviação da Força Aérea Portuguesa, local onde brinquei na minha juventude mas que nunca subi até ao topo, as dificuldades de a prova lá chegar prendem-se com a segurança, ou a falta dela, para a atravessar a
Estrada Nacional que separa a Ota daquele monte. As autoridades não o permitem, mas pelo conhecimento que tenho do local existe um túnel que permite a passagem na direcção de Aveiras de Cima e a partir daí existe
campo aberto que permite elever esta corrida ao nº de kms que se desejar, fica à consideração do nosso amigo Alexandre Beijinha e da equipa que o acompanha na organização desta prova.

A minha participação foi a possível, já não sei quando vou em ritmo de treino ou a ritmo competitivo, a mim parece-me sempre igual e o esforço é sempre o mesmo com muito custo passo após passo, chamemos-lhe assim mesmo um
treino, até porque ia na minha companhia o Juca Jacob que fizera 3 semanas antes os 100 kms de Portalegre e ia em modos de poupança, eu que também lá estivera e forçado a encostar aos 70 kms tinha os mesmo objectivos, recuperar
das mazelas herdadas e preparar aos poucos o organismo para enfrentar de novo a Freita (65 kms) no final deste mês de Junho.

A prova tinha a distância de 19,990 km e demorei 3, 18,h para a concluir,
Seguiu-se o habitual convívio no Parque do Mirante onde este ano se notou
mais a falta de adesão por parte dos atletas a esta excelente prova. Creio que um pouco mais de constante divulgação e com mais tempo os atletas aparecerão, naturalmente isso depende apenas da organização da prova, mantê-la estabilizada nos números actuais ou desenvolvê-la a níveis elevados correndo-se o risco posterior de a manter sustentada e com qualidade.
Como sempre, voltarei para o ano!

1 comentário:

Jorge disse...

Amigo Joaquim boa tarde lendo o seu relato dessa prova estou vendo que foi mais uma bela prova e com belas lembrancas Parabens amigo, vi no seu blog que vc serviu em 1968 po em 68 tinha apenas 2 anos...Parabens amigo.
Que Deus te abencoe e bons treinos,

Jorge Cerqueira
www.jmaratona.com