domingo, 5 de agosto de 2012

Ultra Trail Noturno de Lagoa de Óbidos, 2012

4ª Edição do Ultra Trail Lagoa de Óbidos concluída com êxito
Óbidos veio pôr termo a esta primeira fase de provas que previa no meu calendário para este ano de 2012, ainda falta muito para concluir até ao fim do ano, com duas maratonas de estrada ainda por fazer (Porto e Lisboa) e o Ultra Trail da Serra D,Arga em Caminha, de permeio ainda existem duas meias maratonas e algumas provas mais "pequenas" para concluir. Atingi já os 589 kms nesta 1ª fase no conjunto de todas as provas realizadas em 2012, tendo ficado por realizar 3 das provas programadas que por motivos de saúde não foi possível concretizar, (no total de 87kms)
O Ultra Trail Noturno de Óbidos aparece assim para concluir esta fase, segue-se agora duas semanas de descanso total para voltar nas duas últimas semanas deste mês para preparar para já a Noturna na Serra da Arrábida no dia 1 de Setembro e logo de seguida a Meia Maratona de S.J. das Lampas (8 de Setembro) e a Corrida da Festa do Avante (9 de Setembro).
Este Ultra Trail Noturno de Óbidos tem pouca história a não ser a que a envolve, uma excelente organização que para além da logística com bons abastecimentos em locais cruciais consegue sempre inovar alguma coisa no trajecto do percurso fazendo-nos quebrar alguma monotonia que por vezes se apodera de nós já que se trata de uma prova onde se pode correr quase sempre.
Outro aspecto que também muito me agradou foi a presença da minha filha Susana que estando ainda numa fase de preparação bastante atrasada não deixou de estar presente com a sua participação na prova de 26kms. Igualmente de salientar a presença de mais 2 atletas do meu Clube (Amigos do Vale do Silência) na Ultra Maratona o Daniel Pinto (meu Genro) e o Rui Pachego, sendo a 1ª vez que concluímos a prova com 3 atletas.
A minha prova foi a possível onde a partir dos 25kms, a condizer com o aparecimento da praia da Foz do Arelho e das Dunas que nos levaram para sul, as dificuldades começaram a aparecer, primeiro foram os pés que começaram a ficar muito duridos em resultado do piso irregular e muito duro em alguns locais, depois tive de enfrentar algum desconforto nas ancas (penso que devido à Ultra de Melides/Tróia) e finalmente as pernas também já acusavam algum cansaço. 
A prova tinha tido início ás 21h, já com a noite ali à beira da esquina, por isso parti logo com o frontal aceso, o que foi um erro, pois não tardou muito que fiquei com uma luz muito fraquinha até final da prova, vi e abracei muitos amigos, entre os quais estava o José Xavier, emigrante na Holanda, que aproveitando as suas férias quis estar presente no TNLÓ, o Vitorino Coragem e o José Morgado que recentemente estiveram no Hhumilak de 166kms no País Basco, aliás, na fase mais crítica da prova tive o prazer de correr a seu lado e o Luís Miguel (o tigre) que tinha tomado a iniciativa durante a semana de me convidar a fazer a prova com ele tendo honrado esse compromisso do 1º ao último metro da prova ao ponto de termos cortado a linha de chegada abraçados em mútuo reconhecimento pela colaboração em toda a prova. Lá estava também a Otília e o Brito bem como o Luís Mota  e a Suzi, o Mário Lima e tantos outros. Para a Otíla tenho uma palavra de simpatia por ter dado um apoio extraordinário à minha filha Susana, nunca a tendo deixado para trás em alturas de estrema dificuldade em que ela se encontrava e também para o Brito pois tive conhecimento que após terminar a sua prova teve um momento de indisposição mas que rápidamente recuperou.
Para a organização deixo também uma palavra de agradecimento pelos motivos que conhecem e também pela forma como cunduziram toda a Organização desta excelente prova, garantindo desde já que para o ano lá estarei para vos visitar de novo.
O meu registo na prova contabilizou 50,050kms com o tempo de 8,13, 51h. à média de 10,03m por km.

10 comentários:

João Carlos Correia disse...

Parabéns pela prova e pela disposição para, passadas poucas horas, nos oferecer a sua versão da prova. Cada participante sua vivência e é enriquecedor acrescentarmos as dos outros concorrentes à nossa própria. Por mim ao chegar à bifurcação 26 ou 50 já levava a decisão tomada: 26! Parabéns também ao envolvimento da família. Abraço.

Anónimo disse...

Mais uma prova de peso a engrossar o riquíssimo currículo.
Parabéns amigo Joaquim pela prova e pela excelente crónica.
Um abraço


Leonel Neves

Jorge Branco disse...

Já nem sei o que dizer mais! Estamos na presença de um dos mais resistentes corredores de Trail em Portugal! E no seu escalão etário não deve haver ninguém que chegue, nem de longe, à resistência deste campeã. E a tudo isto junta-se um ser humano fraterno, solidário e modesto como poucos!

Jorge disse...

Mesmo com dores Joaquim vc se saiu muito bem nesta Ultra Trail ainda mais com a luz fraca de sua lanterna parabéns...Falando em luz fraca me fez lembrar quando este ano corri uma Ultra noturna em que 2 atletas pensando que iria correr bem saiu forte na prova e chegando num determinado lugar da mata passamos por eles e os mesmos ficaram parados esperando os atletas que vinham atrás pq o local que passamos estava escuros demais, mas é isso aeee vivendo e aprendendo com os erros.

Bons treinos e boa semana,

Jorge Cerqueira
www.jmaratona.com

Isa disse...

Parabéns por mais uma optima prova!
50 km em 8horas e 13 minutos num percurso que deve ainda ser bastante duro é impressionante.
Bons treinos para as provas que se seguem.

BritoRunner disse...

Agora o descanço merecido Adelino. Um Pára que não pára, um verdadeiro duro que por mais dificuldades que tenha não desiste. Um abraço

Nota: A indisposição foi aquela rampa final que me caiu mal...heheheheh

Unknown disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Unknown disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Otilia disse...

Parabéns Joaquim, mais uma feita cheia de dignidade e Felicidade, não sei onde vai encontrar tanta força e coragem. Foi um prazer fazer a prova com a Susana, "quando me disse no início da prova para se eu pudesse ir com ela o mais tempo possível" e reparei como PAI a sua leve preocupação, nem pensei mais em fazer a prova sem a Susana. O Joaquim sabe que os meus prémios são o prazer de chegar ao fim, e chegar ao fim com uma atleta de tanto nível como a Susana,(é rija como o pai) foi a cereja no cimo do bolo, em breve ela vai estar no topo como já esteve! Boa recuperação e até breve, beijinhos

Mário Lima disse...

Olá Adelino

Uma prova que em pedaços foi bem dura, ainda mais para quem tem tantas provas acumuladas de longa distância, mas que foi levada a bom termo.

Cansaço natural. Aquelas dunas e areia desgastam muito e aquele subir e descer junto ao castelo então nem se fala, já o corpo pede para acabar e ainda ter que fazer esse esforço suplementar é muito duro e exigente.

Acabou-se e isso é que foi importante.

Parabéns!