sexta-feira, 9 de março de 2012

A Revista Spiridon, o meu recorde e a Meia Maratona de Lisboa

A Revista Spiridon e o meu recorde à Meia Maratona quase se fundem numa comemoração que está a ter lugar neste mês de Março, precisamente no ano em em que se realiza a 22ª Edição da Meia Maratona de Lisboa, a 25 de Março de 2012.

Porque está a decorrer a comemoração dos 200 números editados pela revista Spiridon, cuja iniciativa a cargo dos amigos Jorge Branco e João Lima e está a ter um grande sucesso com a publicação de depoimentos de vários atletas e amigos que de uma forma ou de outra estiveram, e estão ligados a esta Revista pioneira na informação desportiva ligada ao Atletismo, aproveito para neste âmbito juntar a minha modesta homenagem divulgando aquela que foi o Nº 82 publicada em Maio/Junho no longínquo ano de 1992. E porquê esta? Porque foi o ano em que alcancei a minha melhor marca à Meia Maratona, precisamente na 2ª Edição da Meia Maratona de Lisboa e que esta excelente Revista publicou nas suas páginas interiores, há precisamente 20 anos atrás.

No soblinhado ao fundo do lado direito lá está o meu registo: 1,16,27h. À péle, mas ainda consegui entrar na primeira folha da classificação, que tempos fantásticos aqueles, hoje (sem nostalgia) apareço na última folha, mas ao mesmo tempo feliz por ainda cá andar e poder, dentro das limitações impostas pela vida, percorrer as mesmas distâncias mas com outro espírito diferente de modo a que a prática da corrida corresponda para mim uma salutar forma de bem estar e convívio com os amigos.
Termino com um incentivo à leitura que periodicamente a Revista Spiridon publica para todos os amantes da corrida, no seu interior pode encontrar sempre excelentes artigos sobre a prática da corrida, resultados e diversas iniciativas que se vão desenvolvendo no país e estrangeiro, como por exemplo este artigo que vem publicado em Editorial neste número e da autoria do seu director, professor Mário Machado:

Porque me revejo no conteúdo deste artigo, basta lembrar-me do tanque em S. João das Lampas, e por achar que está sempre actual esta e outras chamadas de atenção, reforça a ideia que após todos estes anos de prática da corrida temos sempre ainda muito a aprender e também a lembrar que tudo o que vamos desenvolvendo ao praticar a corrida deverá ser feito com a atenção devida e conhecimento e evitar os erros que por vezes se cometem desnecessariamente.
Quero também enviar daqui uma saudação ao meu caro amigo e Comando (Mário Lima) porque foi neste ano de 1992 e prestes a completar na altura os seus 40 anos de idade que se iniciou na prática da corrida, era um dos duros e felizmente ainda cá anda nos dias de hoje para grande satisfação minha e de muitos amigos que o conhecem.

Ei-lo aqui com o seu sorriso de sempre a terminar o Trail Terras de Sicó no passado dia 26 de Março.

8 comentários:

NS disse...

Isso é que era andar, amigo Adelino!

Outros tempos...o Chaiça venceu os juniores com 1h07:00!!!

Ah!, da forma como o Hugo está a andar, certamente esse recorde "familiar" cai já este ano :-)

Abraço,
NS

Henriqueta Solipa disse...

Parabéns! A todos ....

Excelente homenagem e com as vossas descrições sobre a comemoração da Spiridon fico cada vez com mais pena de não ter descoberto a corrida de rua mais cedo.

Mas tudo tem que ser como é!

E até a uma próxima prova :-)
Beijinho

Jorge Branco disse...

Obrigado amigo por se juntar a esta homenagem!
E grande andamento!

João Meixedo disse...

uma e dezasseis?!!!! Isso é que eram (são!) pernas!

MPaiva disse...

Amigo Joaquim,

Muitos parabéns por nos trazer essa pérola de outros tempos e pela forma positiva como encara a passagem do tempo. Como já escrevi algumas vezes, esse é um exemplo que nunca esqueço e que um dia gostaria de ter a lucidez de conseguir copiar!

abraço
MPaiva

Anónimo disse...

com a simplicidade da vida e a alegria que nos transmite a folha não importa o que importa é a sua companhia mesmo na ultima folha não deixa de ser uma referencia do grupo pela idade, alegria e sobretudo pela capacidade de nos fazer aventurar por distancias e aventuras mais longas
Obrigado
Todos AVS

Hugo Adelino disse...

Outros tempos que certamente deixam boas recordações...tal como ainda hoje passados estes anos! Deixas-te a tua marca...os teus feitos deixam-me orgulhoso e também me motivam! Um beijinho e um abraço ao amigo Mário!

Mário Lima disse...

Joaquim

Agradecido pela referência. Realmente foi em 1992 a minha 1ª meia-maratona e fiz 1h24' que me encheu de alegria. Começar e fazer logo essa marca a caminho dos 40 anos foi o que me catapultou para os anos seguintes. Penso que nunca fiz os teus 1h16' em meia.

... E ainda cá andamos!

:)

Grande Abraço!