terça-feira, 21 de fevereiro de 2012

Maratona de Sevilha 2012

Um pouco empenados após a chegada
Com a deslocação este fim de semana a Sevilha concluía a13ª Maratona de estrada, a 9ª nos últimos 3 anos. Foi a 3ª vez consecutiva que ali me desloquei, talvez por ser para mim aquela onde um corredor se sente mais à vontade desde o 1º ao último minto, mal se entra naquele Estádio Olímpico o esquema organizativo conduz-nos de tal forma que a nossa única preocupação é fazermos bem o nosso trabalho, isto é, desfrutarmos de todo aquele ambiente colocado à nossa disposição e correr aquilo que nos compete aproveitando o excelente percurso que a cidade nos oferece.
É por isso que voltei lá mais uma vez e voltarei se nos próximos anos tiver saúde e me sentir em condições de continuara fazer a distância da maratona. Não me vejo a fazer outra maratona fora do nosso país, embora pense que Sevilha estando num nível muito elevado haverá por certo outras que estarão ao mesmo nível ou superiores, a juntar a isto está também o excelente convívio que se consegue num fim de semana na companhia de muitos amigos, quer na viagem quer durante a estadiA.
Para esta Maratona fui acompanhado de muitos amigos cuja organização de toda a logística foi da responsabilidade da Associação do Mundo sa Corrida cujos resultados se podem considerar um sucesso, aliás como é apanágio das suas realizações cabendo aqui uma palavra de agradecimento à Margarida Henriques e ao Eduardo Santos do modo agradável como as coisas decorreram.
Os Amigos do Vale do Silêncio levaram uma equipa de 5 atletas, 3 deles eram estreantes na Maratona e quero deixar aqui uma palavra de apreço pela coragem demonstrada e por sem exitações terem cumprido desde a primeira hora o desafio a que se propuseram e ás 9,30h. lá estavam eles na partida no estádio olímpico de Sevilha, nervosos é certo mas com a confiança necessária para vencer aquele desafio.
Parti na companhia do Juca, era um dos estreantes e quis ir comigo para se sentir mais à vontade e fazer os primeiros Kms de forma controlada, marcámos o objectivo das 4 horas e para tal desde cedo que a média foi estabelecida nos 5,30m por km, o Hernâni e o Filipe ficaram juntos e o Joaquim Gomes ficou só e fez a sua prova tal como há 1 ano atrás. Os 10kms foram ultrapassados com 56m, bem dentro dos objectivos traçados, os abastecimentos estavam a cada 2,5kms entre si o que ajudava a uma boa hidratação, pelos 15 kms somos alcançados pelo Filipe e pelo Hernâni naquilo a que posso chamar de alguma surpresa pois imaginava-os lá mais para a frente, mas conforme chegaram depressa se puseram a andar, o Juca estava danadinho para ir com eles mas conseguiu conter-se e continuar comigo, penso que tomou a decisão certa pois ainda faltava muitos kms para o fim e pela forma como os nossos amigos chegaram e seguiram era arriscado demais para ele, do Joaquim não sabia nada nesta altura. Entretanto atingimos a meia maratona com 1,58h, já com pelo menos 2 minutos abaixo do nosso objectivo, mas sabia que era muito curto para o objectivo final das 4 horas.
Entretanto comecei a aperceber-me que algo não corria bem com os nossos estreantes que nos tinham ultrapassado aos 15kms, seguiam agora a cerca de 150 metros á nossa frente, não tentámos forçar para chegar até a eles pois isso poderia ser-nos fatal para o resto da prova e optámos por respeitar os tempos de passagem a cada km para atingir o objectivo fina, até aos 25/26 kms seguimos com eles à vista. Seguíamos ainda confortavelmente, até ali o Juca provavelmente para me agradecer pela prova que estava a fazer e o à vontade que seguia em toda a prova já percorrida prestou-me um excelente apoio durante os abastecimentos transportando até mim a água que recolhia em todos os postos que íamos alcançando, evitando assim que eu descordenasse o meu andamento e prejudicasse a nossa média. Aos 28 kms o Juca apercebe-se que eu começava já a ter algumas dificuldades de manter o ritmo que trazíamos e simpaticamente faz-me sinal que vai prosseguir sozinho, depressa dei o "meu consentimento" pois sabia que mais nada podia fazer para o ajudar pois encontrava-me dentro dos meus limites e ele ali já não fazia nada e partiu à procura do desconhecido e da glória final com a entrada em pleno Estádio Olímpico. A partir dali procuro manter o meu andamento pois encontrava-me ainda dentro do objectivo final, bastava-me manter o ritmo abaixo dos 6m e não fazer paragens junto dos abastecimentos como acontecera no ano anterior, com grande sacrifício ia conseguindo palmilhar os kms até que avisto o Filipe a andar a cerca de 200 metros, vi logo que as suspeitas que eu tinha estavam certas e tento aproximar-me mais para ver o que se passa, pouco depois voltou a correr para aos 38 voltar a andar, nesta altura colo-me a ele e ele diz-me que tem muitas dores e estava a tentar chegar, digo-lhe umas palavras de encorojamento e sigo sem saber da gravidade da lesão e aquilo que tinha sofrido até chegar ali. Aos 40 kms sou alcançado pelo Joaquim Gomes, ainda ia tentar chegar antes das 4 horas e convida-me a seguir com ele mas recuso pois o meu ritmo ia já nos limites e um pouco acima dos 6m. e só queria era chegar. Tento não perder esta referência do Joaquim e faço um esforço final e tal como no ano anterior entro no Estádio com uma sensação enorme dentro de mim por ter conseguido completar mais uma Maratona, desta vez sempre em passo de corrida contrariando a tendência das últimas que tenho feito. Termino com 4,01,30h, menos 12 minutos que a edição anterior e menos 36 minutos que a recente Maratona de Lisboa.
3 minutos depois chega o Filipe, dou-lhe um abraço tal como fiz aos outros, é então que fico a saber do sofrimento que teve de enfrentar para ali chegar, chegou mesmo a ser aconselhado palas equipas médicas de apoio a desistir para não agravar a lesão que trazia no pé, mas galhardamente voltou à estrada a chorar pois só queria era completar a maratona. Até final foi-se arrastando acabando por afectar também a outra perna por tanto ter procurado defender o pé da perna afectada, foi um herói revelador de um grande espírito de sacrifício tornando-o num verdadeiro maratonista cujo valor é merecedor de todos os elogios. Renovo-lhe daqui as rápidas melhoras com a certeza que voltará para vencer este desafio agora de forma mais confortável como sei que ele é capaz, o seu tempo final foi de 4,04h. Voltará para pulverizar esta marca, não tenho dúvidas.
O Hernâni fez também quase toda a prova com problemas físicos ao nível do joelho e acompanhou o Filipe enquanto ainda podecorrer, depois seguiu e conseguiu chegar com a marca de 3,54h. O Juca, que aparentemente seria aquele que estaria com a preparação mais atrasada devido a problemas físicos ainda conseguiu chegar com 3,56h. Finalmente o Joaquim Gomes com a sua corrida "solitária" conseguiria a marca de 4h, 1 minuto abaixo do alcançado no ano anterior nesta mesma maratona. Envio-lhes daqui os meus repetidos parabéns pelo feito na certeza que a partir daqui tudo será diferente para eles no que diz respeito ás corridas, ao superarem a prova rainha da estrada atingem um objectivo sonhado por todos os corredores, para eles nada mais será como antes.
Voltaremos para o ano, essa foi a vontade demonstrada por todos, esperamos aumentar o número de AVS para a próxima edição, ali existem todas as condições para o êxito de quem queira "atacar" esta mítica prova, ficam todos convidados.
Classificações Classificações diversas

11 comentários:

Hugo Adelino disse...

Parabéns aos cinco amigos que tão arduamente concluiram a sua prova!É realmente uma prova exigente!Um abraço!

José Xavier disse...

Olá Joaquim Adelino;

Mais uma já está feita!! mesmo com algum sofrimento, mas o que é importante é que chegou na meta.

Parabéns...!!

Um abraço dos Xavier's

horticasa disse...

Parabéns por mais uma prova superada.
beijinho, eugénia

.JOSÉ LOPES disse...

Parabéns Joaquim
Excelente tempo,num ritmo constante conseguiste uma boa marca.
Esta foi uma Maratona com uma organização que me causou admiração pelo apoio aos atletas e aquele público foi formidável.

Continua a correr
com os cumps
J.Lopes

Anónimo disse...

Parabéns Amigo Adelino por mais uma Grande Maratona e com um Tempo Muito Bom. Parabéns também aos companheiros que com mais ou menos dificuldade completaram a sua 1ª Maratona!!!! E agora até ao RAID UMA 2012 que é um óptimo treino para Sevilla2013!!!!
Forte Abraço
Luis Parro

JoaoLima disse...

Parabéns a quem ninguém o pára!

luis mota disse...

Parabéns Amigo Joaquim
Excelente participação e a apadrinhar a rapaziada do Vale do Silêncio na Maratona. Sevilha é já uma prova de referência para os Maratonistas, para o ano vou querer voltar. Uma boa semana para si e lá iremos domingo “passear” ao Sicó.

Jorge Branco disse...

Parabéns amigo Joaquim Adelino e um forte abraço aqui deste "coxo".

Fernando Andrade. disse...

Parabéns Adelino.
Já estamos desejando a próxima.
Abraço para ti e para a rapaziada do Vale do Silêncio.

Anónimo disse...

Muitos parabens por mais este brilhante resultado continua sempre .. Es um grande Campeão só nao te entendes é com o GPS,,ahahahah,

UM Abraço.
António Fernandes

Mário Lima disse...

Joaquim

Tomaste-lhe o gosto agora não queres outra coisa. 9 maratonas em três anos, quando estiveste (estivemos) uns 14 anos sem fazer uma, para além das 4 que já tinhas, é de louvar.

Chegaste dentro de um tempo magnífico, com 12 min. a menos que no ano anterior (a de Lisboa pelas suas caraterísticas de altimetria é mais dura) e sem parares é de Campeão.

Claro que voltarás para o ano e se não for para fazer melhor que seja a mesma. Mais de 5 horas é que não que os 'hermanos' não têm sensibilidade e não classificam.

Parabéns ao grupo do "Vale de Silêncio" pela prova e sacrifícios feitos.

Abraços e até Sicó!