terça-feira, 8 de novembro de 2011

Maratona do Porto, 2011

A poucos metros da Meta
 Fotos da Dina
Terminada que está para mim mais uma participação na Maratona do Porto, a 3ª consecutiva, é com satisfação que verifico que se conseguiu bater mais um recorde em Portugal de participantes a chegar à meta. Fica apenas uma interrogação: Será que existe uma adesão crescente da parte dos atletas corredores a correrem a distância da Maratona ou será porque a Maratona do Porto é especial e onde os atletas encontram tudo o que os faz motivar a percorrer esta distância rainha das provas de estrada? Eu quero crer que a 1ª epótese poderá estar bem sustentada e aqui entra a extraordinária competência com que a RunPorto e o seu principal timoneiro Jorge Teixeira têm colocado esta prova ao serviço dos amantes das provas de Maratona.
Vou participar na Maratona de Lisboa em Dezembro deste Ano, não para comparar seja o que for, vou porque gosto de correr a distância da Maratona mesmo que seja em estrada já que o asfalto de há muito a esta parte vem sendo abandonado nas minhas opções no que à corrida diz respeito. Ainda assim gostaria de ver uma grande participação também nesta prova, para isso bastava a organização abrir-se um pouco e ir ao encontro das dificuldades que os atletas hoje enfrentam para disponibilizar meios (económicos, leia-se) para poder participar nesta e noutras provas que de outra forma se torna extremamente dificil. O Orçamento desta prova é exigente mas os meios para a tornar possível estão mais que garantidos, e é tão fácil conseguir cativar os maratonistas e aqueles que o pretendam vir a ser, mas para isso é preciso utilizar a linguagem e acção que todos nós conhecemos pela positiva e ao mesmo tempo quando ela é colocada ao serviço do desenvolvimento do Atletismo, e não por mera operação de gestão à procura dos melhores dividendos sem ter em conta os interesses do desenvolvimento da nossa modalidade no futuro.
A Maratona do Porto será uma das que eu enquanto tiver saúde e as puder enfrentar terá sempre a minha presença, este ano saí de lá com vastas razões de satisfação, a excelente organização colocada à nossa disposição desde Lisboa, durante o evento e o nosso regresso a Lisboa, tudo a funcionar em pleno e aqui fica um agradecimento à Ana Pereira pela disponibilidade que teve em colocar ao nosso serviço muito do seu saber por forma a que tudo corresse pelo melhor nesta deslocação ao Porto, foi o reencontro com tantos amigos, foi o excelente dia que pudemos desfrutar no dia da Maratona como ainda não tinha assistido nas edições anteriores que possibilitou não só o recorde da prova com a melhor marca nacional, o número de presenças em todos os eventos neste dia e também o facto de eu ter conseguido tirar 9 minutos à marca do ano passado. Já aqui tinha dito que cada ano que passa perco cerca de 10 minutos em provas de Maratona ou outras de dimensão idêntica, consegui contrariar essa tendência talvez devido a uma melhor preparação e também ás condições climatéricas que se fizeram sentir.
Tenho na memória todas as incidências desta Maratona, recordo amigos que de uma ou outra forma me fui cruzando, uns seguindo aparentemente com boas condições físicas e outros que nitidamente se notavam já com evidentes dificuldades, os melhores já tinham passado a Ponte D.Luís a caminho do Freixo muito antes de eu passar para Gaia, os da frente por pouco (50 metros) não se cruzavam comigo mesmo antes de atravessar a Ponte quando já vinham do Freixo. Percebi quando cheguei à marca da Meia Maratona que iria conseguir melhor marca do que o ano passado (apesar de ir mais lento quase 5 minutos), mesmo assim a 2ª metade perdi quase 13 minutos por ter optado por correr mais lento mas com garantias de o fazer sempre a correr ao contrário do tinha feito no ano anterior vindo a pagar bem caro na parte final da prova.
A partir dos 25 kms passei por muitos atletas, uns iam com uma corrida muito lenta e outros, a maioria, já iam caminhando, provavelmente a ousadia inicial de alguns acabou por ser fatal, o risco ás vezes compensa mas a Maratona acaba mais tarde ou mais cedo por ditar as suas leis e aqui nem os melhores preparados por vezes escapam, fica-lhes a experiência e para muitos sendo uma estreia por certo aprenderam muito.
Atingi a meta com 4,14,06h. para uma distância de 42,670kms. É o 3º ano que a distância se revela tão disforme com a distãncia da Maratona, e pelo que tenho lido todos se manifestam no mesmo sentido, o circuito tem sido sempre o mesmo e seria oportuno a organização fazer nova medição oficial e confirmar que não existem dúvidas quanto à medição correta.
A todos os que completaram a prova, tendo ou não conseguido os seus objectivos, envio os meus parabéns,  extensivos áqueles que por diversas razões não o tivessem conseguido.

Classificações
Fotos

11 comentários:

JoaoLima disse...

Muitos parabéns amigo Adelino!

bluewater68 disse...

Bom dia. Desde já os meus parabéns pela prova e pela marca que foi melhorada. Eu que corro sempre em função dos batimentos cardíacos, não pude deixar de espreitar o que marcou o Garmin. Fantástico, na minha opinião, que o ritmo cardíaco médio fosse apenas de 128bpm. Um sinal que eu interpreto, de uma excelente forma física. Mas o que aconteceu nas primeiras 2 milhas, onde o declive era a descer e os batimentos estiveram lá no alto? É por causa do ritmo inicial da prova?
E quanto à participação, uma coisa é certa: seja no Porto, em Lisboa ou mesmo no Algarve, aquilo que se vai vendo e lendo é que a participação aumenta de ano para ano. Um sinal claro que os hábitos da população têm vinda a mudar de forma de progressiva. Nunca, como hoje em dia, se viu tanta gente a andar ou a correr de manhã ou à tarde. Provas de 10Km vão tendo as inscrições esgotadas. E aos poucos, serão cada vez mais a tentarem cumprir essa distância assustadora. Aos poucos, essas maratonas vão-se tornar em eventos tão importantes como outros lá por fora, Londres, Munique, Boston, Chicago, etc
Bons treinos

José Xavier disse...

Olá Joaquim Adelino;

Esse tempo é mesmo de contrariar a tendência, e é caso para dizer é como o vinho do Porto...quanto mais velho melhor.!!

Parabéns, e que se repita por muitos anos.

Um abraço dos Xavier's

MPaiva disse...

Joaquim,

Muitos parabéns por mais uma maratona realizada e pelo excelente desempenho conseguido e pela capacidade demonstrada de contrariar o relógio biológico!
Quanto à participação crescente, é para mim evidente que há, hoje, muitos mais portugueses a correr a maratona do que havia há 5 ou 10 anos atrás. Quem estava atento ao pelotão sentia isso, com muita gente a fazer, naquela prova, o seu baptismo maratoniano. Acredito que o crescente prestígio e qualidade da prova do Porto também a transforme numa etapa obrigatória para quase todos os portugueses que gostam da maratona. Para além disso, é também evidente o crescimento da participação de estrangeiros que, acredito, vai continuar a aumentar.
Relativamente à distância, também registei essa diferença, mas acredito nas medições oficiais, pois não podemos esquecer que passamos duas vezes no túnel da Ribeira, facto que retira a confiança nas medições via GPS. No meu caso particular, os dois km em que passei no túnel (antes de ir para Gaia e no retorno do Freixo) foram, de longe, os mais rápidos que fiz, o que não corresponde à verdade.

abraço
MPaiva

Fernando Andrade. disse...

Grande Adelino.
Para além das felicitações por teres melhorado a tua marca, deixa-me que te faça uma observação relativamente à distância que o Garmin te indicou. A ti e a muitos outros que apresentaram um resultado idêntico e que te levaram a concluir que a prova estava mal medida.
Há que ver o seguinte : a medição oficial da prova é feita por métodos científicos,de acordo com as regras internacionais e efectuada por medidores devidamente avalisados. É emitido um certificado válido por 5 anos, a menos que haja alterações no percurso.
Mas a prova é medida pela linha ideal de corrida, ou seja, pela linha de menor distância entre curvas consecutivas.
Ora, quem leva o gps não vai com essa preocupação. Passa por onde houver espaço para correr. Se não pode dar a curva por dentro, vai por fora; se precisa de ultrapassar alguém, sai da linha para a retomar mais à frente; desvia-se de obstáculos. É muito fácil, assim, se gastarem 9 ou 10 metros em cada Km. Daí, a diferença de que falas.
Para que o GPS te dê a distância certa, nada de curvas por fora,nada de ultrapassagens nada de desvios da linha.Todos teriam de correr em fila indiana, qual carreiro de formigas.
Acho que é esta a explicação para a divergência encontrada, que, de forfma alguma, será razão para se concluir que a prova precisa de ser aferida.
Abraço.
FA

Novais disse...

Amigo Adelino;
foi com enorme prazer que o vi passar quando nos cruzamos, não tive opurtunidade de falar porque só me apercebi já muito tarde mas fico estremamente satisfeito por ver que apesar da idade ir avançando ainda conseguiu melhorar a marca desta distãncia que não é nada facil.
Saude e continuação de muitas corridas.
Abraço

luis mota disse...

Olá Joaquim
Parabéns pelo resultado no Porto.
Foi uma jornada que gostei e que vou querer repetir em 2012.
Fui agora consultar o GPS, nem tinha olhado para ele, marca,42km 610 metros! Antes a mais do que a menos, o que significa que poderíamos ter feito melhor marca!
Penso que está tudo ok e que as máquinas é que estão mal, tal como diz correctamente o Fernando.
Até domingo!

JH disse...

Amigo Adelino,

Gostei de te ver de novo, continuas em forma. O Fernando tirou-me as palavras da boca e raras vezes (coincidências também acontecem) a medida dos GPS correspondem à medida oficial. Mas como não podia deixar de ser tudo o que eu acrescentar já sobra depois da explicação do Fernando. E eu não sei como é qu vocês fazem, mas eu vou aumentando os tempos e vocês melhoram cada ano que passa ... O que é que tomas ?
Abraço
João

Anónimo disse...

Parabéns srº Adelino mais uma maratona e uma marca bem positiva, pode ser que para o ano tenha a companhia de mais algum amigo
Um abraço silencioso
Fernando

CORREDOR DA TERCEIRA IDADE disse...

Gostei do seu blog e me apressei em segui-lo! Parabéns tanto pela corrida como pelo blog. Aqui em Salvador, Bahia, Brasil ainda não temos uma maratona. Estão surgindo as primeiras manifestações no sentido de realizar no próximo ano e me ocorreu que você poderá participar. Por que não? Você me servirá de inspiração e vou ler suas postagens para aprender, pois, mesmo na minha idade (67 anos), estou praticamente começando, mas com entusiasmo de um jovem.

Ricardo Baptista disse...

Amigo Joaquim,
Parabéns pela prova.
Pena não ter-mos tido tempo para uma conversa.
Um abraço.