segunda-feira, 5 de setembro de 2011

Trail Noturno Vale de Barris, Palmela.

Á chegada com mesa posta, e soube tão bem
Os amigos das Lebres do Sado estão mais uma vez de parabéns pela excelente organização que conseguiram montar na realização da 1ª Edição do Trail Noturno de Vale de Barris em Palmela. O Casal Mota à frente de uma excente equipa ofereceram-nos uma prova noturna espectacular que teve de tudo um pouco, asfalto (pouco) estradões, trilhos, carreiros, subidas e descidas acentuadas mas com zonas de boa recuperação, carreiros algo sinuosos onde era necessário a nossa máxima atenção, valeu-nos não ter chuvido naquela hora, senão as coisas complicavam-se.
Ao contrário do que é nornal desta vez corri acompanhado, fui largando sucessivamente a companhia de alguns atletas mais lentos até encontrar mais à frente um pequeno grupo onde me agarrei com unhas e dentes para não ficar sozinho, assim fui até aos 12 kms de prova, tarefa bem difícil tanto mais que o 11º km foi feito numa rampa de inclinação muito elevada que nos conduziria até perto das antenas, a partir dali entrámos de novo no asfalto que nos levaria até novo estradão e logo de seguida a meta.
Nesta prova senti-me sempre bem e confesso que fiquei admirado, se tivesse ficado sozinho por certo aquilo iria ficar-me muito mais difícil, sem quedas e sem enganos no percurso aquilo estava a ser perfeito, contudo e ao contrário do custume levei os óculos graduados para facilitar melhor visibilidade das incidências do percurso, estava bem escuro e o frontal também irradiava uma luz bastante fraca, só que com o andar do tempo o suor e a humidade tomaram conta dos óculos deixando-me pouca margem de visibilidade à minha frente, em resultado disto não foram poucas as vezes que tive de os transportar em mão até que a situação se tornasse mais favorável.
Apesar das boas marcações em todo o percurso (fitas luminosas) ainda ouve alguns atletas que se perderam, (que rapidamente detectaram e corrigiram), também se verificaram algumas quedas, uma delas a do amigo Mayer Raposo que à minha frente resistiu a dois tropeções em raízes bem enormes mas há terceira não conseguiu evitar a queda tropeçando de novo desta vez contra uns pedregulhos que estavam no caminho, felizmente foram só uns arranhões, praguejando logo ali que já não ia correr mais até chegar à meta, mas depois pensou melhor e como eu ia ali em cima e somos da mesma "guerra" seguimos juntos até perto do final, altura em que aproveitou bem aquelas brutais descidas para se ir embora de vez!
Agradeço também a tantos amigos que me felicitaram pelo meu regresso ao seu convívio levantando assim ainda mais a minha vontade em fazer já ali uma prova a condizer satisfatoriamente com os planos que já tenho traçados até final do Ano.
Para os quase 15 kms de prova consegui gastar "apenas" 1,39h. (desta vez o Garmin foi-se abaixo por falta de alimentação, (isso também me acontece a mim de vez em quando).
Fotos

2 comentários:

José Xavier disse...

Olá Joaquim Adelino;

Pois isso agora de Trail em trail a saúde vai-se recompondo, o que muito nos alegra de ver quee stá aí para as curvas,...subidas e descidas!!

Que continue nesse passo, é o que mais desejamos.


Um abraço amigo
dos Xavier's

António Almeida disse...

Companheiro
bom que está de volta e com boas sensações, bela noite nos barris, só podia.
Até sábado para mais um encontro de amigos.
Abraço.