sexta-feira, 9 de setembro de 2011

Meia Maratona de S.J. das Lampas é já depois de amanhã


O  Jorge Branco já tratou da limpeza do tanque

São João das Lampas, para muitos tem o apelido de Rampas, mas para mim trata-se de uma prova como há poucas no nosso calendário. Desde que me iniciei nas corridas e já lá vão 24 anos, se perdi 3 ou 4 foi o máximo. E não se pense que vou a esta prova porque goste particularmente do seu trajecto e dificuldades acumuladas ao longo de todo o percurso, também não será pelo apoio que somos brindados ao longo daquela interminavel estrada onde não faltam os indispensáveis chuveiros que nos refrescam em tardes bem acaloradas que não se esquecem de nos visitar. Trata-se de uma mística dificil de explicar e que me conduzem ano após ano áquela bonita Aldeia. Também não é em busca de eventuais troféus porque de há muito a esta parte isso deixou de constar dos meus planos e projectos (embora em determinada Edição tivesse sido bafejado pela sorte que me comtemplou com um televisor que ainda hoje utilizo com muito carinho). Foi a partir daqui que a minha simpatia por esta prova e pelo seu principal organizador (Fernando Andrade)se multiplicou, não pelo prémio pois só durante a Semana seguinte é que tomei conhecimento do facto, mas sim pela excelência da organização da prova e pela abnegação daqueles que a ela estão ligados. Tanto assim é que não regeitei um convite que me foi feito para no final do ano passado fazer um treino conjunto de noite com um numeroso grupo de amigos, precisamente no mesmo percurso da Meia.Maratona que se vai realizar no próximo Sábado pelas 17 h.
É fácil assim fazer amigos que têm uma disponibilidade total para quem os visitam, essa amizade é fortalecida ano para ano e pode dizer-se sem exageros que mais de metade do pelotão que todos os anos visita S.J. das Lampas já casou de há muitos anos a esta parte com esta bonita prova  e julgo que também em homenagem ao seu principal mentor e organizador. Voltarei lá daqui a dois dias com a intensão de completar mais uma Edição da prova e também visitar muitos amigos que tal como eu fazem questão de ir lá quase todos os anos.
Haverá também tempo para a diversão durante a corrida, tal como faço, aliás todos os anos, e já convidei a rapaziada a seguir-me as pisadas, ao km 11,5 tenho por tradição ir a banho num tanque ali existente, provavelmente de antigas lavadeiras, faço-o haja chuva ou faça sol, é inesplicável, tenho utilizado o boné mas para este ano já pedi ao Fernando Andrade para colocar lá um balde, é mais rápido e provavelmente também pouparemos alguma água (atenção não beber). Porque fiz anos há 4 dias vou a banhos para comemorar e manter a tradição, convído-os a acompanhar-me nesta praxe,  façam-no também pelo Fernando Andrade como homenagem pela sua tenaz persistência em manter de pé uma das mais antigas e bonitas provas em Portugal.

1 comentário:

Vitor Veloso disse...

Joaquim,
Amanha lá estaremos para o garantido banho!! Só se não conseguir parar nessa descida!!!!hihihih
Ate amanha
Abraço
VV