domingo, 20 de março de 2011

Um livro cheio de recordações

Para minha surpresa fui hoje encontrar nas bancas o livro "A Minha Guerra", comemorativa dos 50 anos da Guerra em Angola.
Na capa e no seu interior fui encontrar publicada uma parte da minha Odisseia nesta Guerra vivida entre 1969 e 1972.
Trata-se de uma Edição da responsabilidade do Correio da Manhã que aglotinou uma parte dos depoimentos feitos pelos antigos combatentes, bem como a ilustração de muitas fotos que marcaram uma história na vida de muitos militares.
 Não será das coisas que mais me orgulhe, longe disso, mas que me marcou na minha juventude e em nada me envergonha ter feito aquele percurso ainda que forçado pelas circunstâncias vividas naquela altura e que se traduziam em "defender a Pátria".
Sem a intensão de o recomendar seja a quem for sempre direi que se trata de um testemunho extremamente importante não só para as actuais gerações como também para as gerações futuras. O preço é muito acessível, menos de 5€.
Uma das minhas fótos vem na capa do livro. É a foto do Pára.

4 comentários:

Maria Sem Frio Nem Casa disse...

Tudo nos marca Adelino. Tudo o que passámos faz de nós o que somos hoje.

Um grande beijinho

José Xavier disse...

Caro Adelino;

Isso de ser capa de livro, não é para qualquer um!!

É bonito que estas coisas acontecem, e numa altura que tanto precisa de conforto e de força para as rápidas melhoras.

Um abraço amigo
dos Xavier's

António Almeida disse...

Joaquim
saúdo a sabedoria das suas palavras, se não me engano foi no blog da Susana que pela 1ª vez ouvi falar deste tema exactamente pelo seu texto que tinha saido no "correio da manhã".
Faço questão de ler.
As melhoras, força companheiro.

MPaiva disse...

Joaquim,

A guerra é sempre má. Contudo, temos de reconhecer a valentia e sentido patriótico de quantos defenderam a nossa bandeira ao longo da nossa história, como é o seu caso e de tantos outros ainda vivos.
Saber honrar isso é, também, uma forma de elevar o nosso sentido patriótico.

abraço
MPaiva