terça-feira, 8 de março de 2011

20 Kms de Cascais

À chegada, com o Tigre (ao fundo a marca oficial)
Mais uma prova de estrada, esta a comprovar que se vai tornando cada vez mais difícil para mim participar em competições de média e pequena distância desde que esta se efectui em asfalto. Em particular esta foi enfadonha e demasiado longa (para mim que devia repousar mais um pouco), apesar da sua beleza natural ali mesmo à beirinha do Oceano Atlântico.
Mais uma vez o Luís Miguel (o Tigre) deu-me uma mãozinha, apanhei-o ainda na fase de aquecimento, já ele tinha 10 kms de treino com vista aos 101 kms de Ronda já em Abril. Começámos com muita prudência e fomos encaixando o nosso andamento na casa dos 5,30m por km, aos 5kms passámos com 27m e aos 10kms com cerca de 55m. A partir daqui comecei a sentir os efeitos da falta de ritmo para esta distância, os pulmôes já não respondem ao esforço que lhe é pedido e vejo-me forçado a abrandar, as pernas vão perdendo força e procuro recuperar os índices de respiração aceitáveis para retomar o ritmo que trazia, entretanto o Tigre abala e conto não mais o ver até chegar à meta. Aproveito a passagem dos 13kms para ingerir um Gel que levava comigo, para isso ando um pouco em marcha mais rápida e bebo uns goles de água que levava comigo e sigo de novo a correr, agora com mais vigor depois desta pequena recuperação. Volto a apanhar o Tigre no abastecimento dos 15kms (penso que ele estaria à mnha espera), não me abasteço nem recebo água pois ainda tinha e não valia a pena estar a desperdiçar aquela água tão preciosa para os que vinham mais para trás.
O Hugo a chegar, com a sua excelente marca
Sigo agora na sua companhia mas a um ritmo muito lento, as dificuldades voltaram e chego mesmo a andar perto dos 17kms quando já se vislumbrava o cimo daquela longa mas acessível subida, foram cerca de 200m mas o suficiente para recuperar algumas forças, dos 18 para os 19kms tive de refrear de novo, aqui chega ao pé de nós o Manuel Fonseca que veio ao nosso encontro e ajudou a palmilhar aquele último km a um ritmo mais de acordo com o desnível do percurso existente naquele local.  Tal como em Alvados cortei a meta abraçado ao Luís Miguel, nem sei como lhe agradecer pois passei por fases difíceis e ele manteve-se ali sempre por perto, incentivando-me sempre que observava que eu não ia bem.
Cortámos a Meta com 1,54,55h. para os 20,130kms que o meu Garmin registou com uma média de 5,43m por km.
Em conclusão tenho de aceitar que as provas de estrada têm de ser feitas com muita prudência e nunca em ritmos acima daquilo que sou capaz de aguentar, fazer uma prova de 40kms em Montanha não é a mesma coisa que fazer 20kms ou mesmo uma Maratona em Estrada, a preparação tem de ser específica, o problema é que não há tempo para isso, ou por outra, não tenho dado espaço para que isso aconteça e o resultado é este que vou enfrentando que se traduz em cansaço acumulado sem interválos para recuperar.
Até aos Trilhos do Pastor vou tentar recuperar nas provas que se vão seguir até lá: Lezírias e Meia Maratona de Lisboa, correndo o risco desta última ficar por fazer se sentir que tenho mesmo de repousar mais um pouco.
Passagem na meta pouco antes dos 5 kms.
A minha Equipa Amigos do Vale do Silêncio esteve bem representada com um elevedo nº de atletas, tendo a maioria deles melhorado as suas marcas individuais.
A prova esteve muito bem organizada e com apoios aos atletas excelente, nomeadamente os 3 abastecimentos de água ao longo do percurso em quantidade suficiente, o que é sempre de registar.
Pena aquela falha no Computador do registo da chegada dos atletas que levou a que a distribuição dos prémios se atrasasse e as classificações finais não fossem divulgadas.
Ao Tigre o meu obrigado por mais uma vez ter tido a paciência de andar a rebocar-me, e à Isabel Fonseca e Hiolanda pela força que nos foram dando sempre que por elas íamos passando.
Uma referência também para o meu filhote Hugo Adelino que participou nesta prova fazendo a excelente marca de 1,19h.
Fótos da:
A.M.M.A.
Classificações aqui

12 comentários:

Anónimo disse...

Nunca um título dum blogue esteve tão certo.

Porém, do meu ponto de vista, acho que o Pára tem mesmo que, pelo menos, abrandar na quantidade de provas que realiza. Sob pena de um dia não ter que abrandar, mas sim parar… E isso, eu (e, sobretudo, ele) não gostaria nada que acontecesse!

Um Abraço Adelino!

Orlando Duarte

luis mota disse...

Olá Joaquim!
De regresso ao alcatrão numa prova que deve ser de presença obrigatória.
Aproveito para o felicitar bem como ao “Tigre” por mas uma jornada de corrida.
Agora é preparar Ronda, hoje foram 9 horas de treino (de enxada na mão a plantar 67 videiras, debaixo de chuva!).
Boa semana e até VFX.
Luís Mota

JOSÉ NARCISO disse...

Olá Joaquim!!!
Parabéns por mais uma prova efectuada cheia de exito.Obrigado pelas palavras sábias que proferiste no meu blog, vou pensar e reflectir!!!
Obrigado amigo
Cumprimentos
José Narciso

Anónimo disse...

Olá companheiro
mais um desafio superado mas há que ouvir o corpo (diz o aprendiz ao mestre), muito bem esteve o Hugo, parabéns.
Abraço,
António Almeida

Mário Lima disse...

Olá Joaquim

Vi-te à partida e depois não te vi mais. No retorno, saudei o Tigre e perguntei ao Hugo no fim por ti, como não te via podia ser que tivesses tido algum problema, mas ele disse-me que estava tudo bem contigo. Óptimo.

Dizeres que 20 km em estrada já não é aliciante é sinal que os trilhos te satisfazem mais do que o alcatrão. Sinais dos tempos. Cada vez mais nos vamos afastando deste tipo de provas.

Parabéns ao Hugo, vinha em boa passada e o tempo final confirmou o bom momento.

Abraços e até domingo nas Lezírias, que é um misto de terreno mais do nosso agrado.

Carlos Lopes disse...

Olá Joaquim

Na base, esta prova até correu bem. Uma prova magnifica e cheia de vida. Até o São Pedro ajudou.. Até as Lezirias

CORRIDA SEM LIMITES disse...

parabéns pelo blog...

CORRIDA SEM LIMITES disse...

estou seguindo o seu...meu blog é http://corridasemlimites.blogspot.com/

.JOSÉ LOPES disse...

Olá joaquim

Mais um "treino" de 20 km em estrada para os trails que se avizinham, provas mais difíceis de sobe e desce.

Estava um belo dia para correr.

Boa corrida nas Lezírias



com os cumps
J.Lopes

Tigre disse...

Companheiro,
Nada a agradecer ! Foi um prazer fazer mais uma prova na tua companhia.
Domingo há mais e vamos lá a ver se quem precisa do reboque não serei eu...


Abraço
Tigre

José Xavier disse...

Olá Joaquim Adelino;

A sua opção saudável pelo trail tem um outro ritmo e claro depois o asfalto precisa de maior andamento e falta. Mas isso não é importante, o que é bom é de ver que continua com boa forma e sempre disposto em participar...e isso é muito valioso.

Parabéns!!
Um abraço dos Xavier's

ana paula pinto disse...

Amigo Adelino

Com que então, já nasceu! E eu aqui sem saber:-)) É o que faz ter-me afastado de tanta coisa boa que a corrida nos proporciona.
PARABÉNS! PARABÉNS! PARABÉNS!
Aos avós e aos papás.
Muitas felicidades e um grande beijinho à Susana.
Até um destes dias, numa prova qualquer (espero eu:-))
Que o pequerrucho, um destes dias, vá "aplaudir" uma corrida. :-)