domingo, 12 de dezembro de 2010

Corrida pela Saúde, Caldas da Rainha


Que grande e boa companhia, com a simpática
Madalena Carriço
ali a meu lado

Com uma prova tipo S.Silvestre antecipada, as Caldas da Rainha surpreendeu os 182 atletas que se apresentaram para correr os anunciados 10 kms de competição.
Surpreendeu por vários motivos, pela positiva e pela negativa.  Pela positiva por ser a 1ª edição e pelas causas que abraçou em favor do apoio à cura da doença, nomeadamente a Leucemia, depois pela opção em fazer disputar a prova num circuito de 3 voltas pelo Centro da Cidade para espanto de grande quantidade pessoas que áquela hora passeavam pelas bonitas ruas engalanadas com motivos das festas de Natal, pelo fecho total à circulação automóvel nos percursos por onde era efectuada a corrida, isto é, o Centro da Cidade esteve totalmente à disposição dos moradores e visitantes entre as 6 e as 21h. e ainda pelo convívio final com oferta de um jantar de "príncepes" no Hotel Caldas Internacional onde não faltou nada.
De negativo saliento poucos pormenores, mas importantes, devido à causa abraçada pela Organização, os prémios monetários (a  rondar os 500 euros) para os primeiros e iam baixando conforme a classificação de cada um, bem poderiam ser somados ao montante a atribuir ás instituições que lutam contra a doença, bem sabemos que na lógica da Organização o estímulo monetário serve para atrair um leque de bons atletas e por arrastamento a massa anónima dos corredores do pelotão, é um pensamento positivo mas todos sabemos que isso não funciona assim, garantidamente esta prova tem um grande futuro se for essa a vontade dos responsáveis que a organizaram e terá no futuro muito maior participação se lhe retirarem o estímulo monetário para premiar apenas uma ou duas dúzias de atletas em desfavor da grande massa de atletas que ali se desloca pela causa e e pelo carinho em que são envolvidos pela gentes das Caldas. Para quem chegou mais tarde ás Caldas (como eu) andou um bocado ali à nora, isto é, ás voltas pois para quem conhece mal aquilo foi difícil encontrar o local da partida, ainda por cima o local de chegada da prova era em sítio diferente, era aqui que estavam os dorsais e o tempo já era pouco para o início da Corrida. Mas tudo se compôs e ainda deu para fazer um pequeno aquecimento na companhia do Daniel e outros amigos conhecidos que por ali estavam.
3 voltas ao circuito, não é muito do meu agrado mas a noite/fim de tarde estava agradável sem vento nem chuva, comecei logo a fazer contas e com os craques que ali estavam sabia que antes de completar volta e meia já estava a ser ultrapassado, logo à partida tive de seguir mais rápido do que queria senão ficava encostado à ambulância mas logo passaram outros amigos da montanha que por ali estavam também a chamarem-me a atenção que aquilo era plano e o nosso ritmo tem de ser mais moderado, e tinham razão pois dali a pouco os pulmões já tinham dificuldade em responder ao que lhe estava a pedir. O percurso tem subidas manhosas, nomeadamente junto ao Jardim de El-Rei e de acesso à meta mas diga-se em abono da verdade que também tinha zonas de boa recuperação, o problema é que eu não sei como é que se recupera durante uma prova de 10 kms, aquilo é sempre a dar e se queremos dar alguma dignidade à nossa corrida não nos podemos descuidar.
Concluí os 10,320 kms com a marca de 54,07 minutos (meu Garmin) tendo-me a Organização atribuído a simpática marca de 53,59 minutos.
De salientar que o Daniel fez a boa marca de 44,20 minutos, que juntamente com Paulo Portugal formou comigo a equipa dos Amigos do Vale do Silêncio nesta prova. No final fomos para o Restaurante do Hotel Internacional das Caldas onde o convívio durante o Jantar foi extraordinário, com o José Magro e com um simpático trio de Ultras, Jorge Serrazina, Célia Azenha e Glória Serrazina, histórias e mais histórias de tantas aventuras, eu passaria ali a noite inteira a ouvi-los. A par disto a satisfação por estar ali e desfrutar deste excelente jantar, coisa única a que nunca assisti, bem se queixa um amigo nosso que a sua companheira (que não corre) teve de pagar 12,50€ por aquela refeição (lembrar que a inscrição custou a cada um 10€).
Bem sei que alguns bons pratistas da nossa praça ao lerem isto vão dizer (por não saberem!!!)que perderam uma boa oportunidade de se banquetear, mas sempre direi que para o Ano há mais, só o que é preciso é que se deixem de andar um pouco distraídos...!
Festas felizes para todos.
Classificações aqui

6 comentários:

Anónimo disse...

Amigo Joaquim foi um triplo prazer, ter-me deslocado ás Caldas. Digo triplo, pela excelente prova, (embora também não seja muito do meu agrado repetidas voltas e ter sido mais do que os 10kms), pela presença de vários amigos durante o Jantar como o Joaquim, e claro pelo banquete com que fomos presenteados nesse jantar . Valeu e muito a ida ás Caldas.

Boas festas e até uma próxima prova.

Abraço

Zé Magro

Carlos Lopes disse...

lá Joaquim

Parabéns por mais esta prova. Estive para participar, mais como tinha esta prova hoje em Lisboa, optei por não ir.. vejo que perdi algo...

Maria Sem Frio Nem Casa disse...

Olá Joaquim! Boa prova! E eu estou quase quase a fazer o seu tempo aos 10 ! Ainda havemos de correr lado a lado, sem o Adelino ter de impor um ritmo de passeio...

Por acaso não me distraí e sabia desta prova. Ainda pensei ir, mas achei cara (10 euros), mesmo incluindo refeição) e para uma 1ª edição ia às cegas e não sabia se a prova merecia. Para além de fazer solidariedade com o dinheiro dos outros não ser muito bem visto por mim. Ou seja: a Organização aumentar o valor de uma inscrição para doarmos parte... pode ser uma boa ideia e ficar muito bem à organização, mas não me agrada especialmente. Ser solidário, é dar parte. Não é cobrar mais para depois apregoar que se vai ser solidário, e afinal é-se solidário com o dinheiro dos outros...

Não sei se me fiz entender...

Um beijinho e uma boa semana

joaquim adelino disse...

Entendi prefeitamente amiga Ana, e claro que comungo da mesma opinião. Das despesas feitas não sei se sobrou alguma coisa, mas parece-me que a totalidade das inscrições reverteu para a causa em vista, mas não garanto, contudo teria que haver,e ouve com certeza, um ou mais grandes patrocinares a apoiar esta iniciativa para que ele atingisse os objectivos pretendidos. Pode ser que haja alguém que esclareça todas estas dúvidas.
Entretanto sempre direi que não sabe o que perdeu, na corrida e no resto!!!.
Sobre a corrida, olhe eu continuo à espera que se chegue a mim, nos 10 ou nos 21kms, como sabe agora cada vez corro mais isolado e se tiver companhia tanto melhor. Nos últimos tempos mesmo ao ralenti tenho puxado por alguns e também algumas atletas tão vagarosos quanto eu mas logo que apanham o ritmo e consistência rapidamente se afastam e nunca amis os vejo,(até fico contente quando isso acontece), por isso se puder ajudar a que chegue mais depressa até cá estou pronto para ajudar, o problema é que não há meio de acertarmos o calendário.
Um beijinho.

José Xavier disse...

Olá Joaquim Adelino;

Cada semana, tem sempre uma actividade desportiva, nota-se que não anda nada distraído e que aproveita da melhor maneira estes belos momentos.
A vida é mesmo assim, fazer algo de produtivo por uma causa é importante, e tenho a impressão, que mesmo sem o jantar o Joaquim Adelino e outros amigos estariam lá da mesma forma, afinal a causa é bem mais importante. Pena que a organização tivesse olhado para os prémios monetários em detrimendo da causa, ou então os atletas, não tivessem abdicado dos mesmos e seria uma acção de louvar em completo.

Neste fim de seman também participamos numa causa, contríbuimos monetáriamente, e no final tivemos direito a um belo duche, patrocinado pelo Hotel Sheraton...foi bem reconfortante!!

Um abraço amigo dos Xavier's

luis mota disse...

Era para estar presente mas depois os planos alteraram-se.
Felicito a iniciativa que merece todo o apoio e atenção.
Grande abraço,
Luís mota