domingo, 21 de novembro de 2010

O Treino louco Noturno em S. J. das Lampas

De todo imprevisto, alinhei no dia 19/11 no Treino Noturno de S.J.das Lampas ao lado de tantos amigos, naquele que posso intitular como o mais fantástico que realizei até hoje.
Foram na totalidade percorridos 21,220kms, exactamente no mesmo percurso da Meia Maratona de S.João das Lampas.
Ainda estou para saber como é que eu acabei por alinhar à partida neste evento organizado pelo Fernando Andrade e fortemente patrocinado e apoiado pelo Fórum O Mundo da Corrida.

Fotos de Isabel Almeida

Depois de ter participado e viver aquele ambiente tão abrangente de amizade e convívio tenho a agradecer ao Luís Miguel por ter espicaçado à última hora o Pára&Comando e ao Luís Parro que pela tardinha não se esqueceu do tlim tlim de que não estava dispensado. Face à "pressão" e ao "carinho" de última hora enchi-me de coragem e fui, esquecendo que 36 horas depois tinha, e tenho, outra prova na Mendiga na distância de 16,5kms.
Estaria hoje arrependido se não fosse, é verdade que a parte difícil foi o treino mas o resto que envolveu este são convívio acabou por compensar uma noite onde não faltou quase nada.
Fomos 29 para a estrada cumprindo o horário estipulado, um pouco desordenados mas bem assinalados com coletes luminosos, a maioria deles oferecidos pela organização, ocupando no início pelo menos uma das faixas de rodagem, a autoridade não foi requesitada e conforme os kms iam passando também fomos desciplinando aquilo.  É claro que esta "disciplina" foi fruto da diferença de valores dos treinantes que a partir dos 5 kms trataram de se fazer à vidinha, começando aí a natural seleção da qualidade presente. De louvar o companheirismo de todos até então mas todos sabemos que mesmo a treinar não se pode exigir a ninguéma que acompanhe os mais lentos durante um percurso de 21kms, e um treino é sempre um treino onde cada um procura tirar algum proveito desse esforço. As dificuldades maiores começaram aos 5kms e a minha tendência foi ir ficando para trás, pois eu era de longe aquele que menos capacidades tinha no meio daquele grupo e se não queria ficar irremediavelmente para trás tinha que gerir muito bem aquilo que ia a fazer.
Aos 8 kms olho para trás e já não vejo ninguém atrás de mim, estava tramado, ali mesmo à minha frente seguia o último grupo, de entre eles seguia o Fernando Andrade, que louve-se a sua atitude, nunca abandonou à sua sorte o último dos amigos que estavam naquela aventura, juntei-me ao grupo e consegui recuperar algumas forças pois estávamos numa zona onde é possível recarregar algumas energias.
Aos 12 kms não deixei passar a oportunidade e visitei novamente o tanque das lavadeiras, afastei os limos para o lado e vai banho, desta vez com as mãos pois o boné tinha ficado a secar, que bem soube pois não estava frio e a humidade estava muito elevada, foi o suficiente para baixar um pouco a temperatura do corpo pelo menos até onde a água chegou.
Falhei o abastecimento dos 15 kms, ele estava lá mas como tinha bebido água aos 13kms achei que não precisava e segui com relativa facilidade mas com a noção de que estava a competir e não a treinar. Nas pequenas subidas que antecedem os 18kms não forçava e deixava o grupo em que vinha e mais à frente tentava sempre recuperar, até que no final da subida dos 18 kms me deu um trek de tal maneira que fui obrigado a parar, primeiro, dificuldades de respiração e depois total ausência de forças que me obrigaram a parar, vómitos sem nada sair, e continuei a andar, o Fernado que vinha a fechar ficou ali comigo e ficámos os dois cá para trás já a uma distância considerável. Depois de andar um pouco tudo voltou ao normal, agora com uma nova reação positiva, que estranhei pois já tínhamos percorrido 18kms. e encetámos a recuperação até áquele grupo que ia à nossa frente. Aos 20 kms já estamos todos juntos e formámos aquele grupo final até chegarmos à meta no local do custume. 21,220kms para o tempo final de 2,05,29h, apenas 43 segundos a mais do que tinha feito em Setembro na Meia Maratona.
O resto da jornada foi excelente, banho de água fria (soube bem) pouco depois da meia noite, pela 1h da manhã já estava de volta da água-pé, do frango assado e de todas as iguarias postas à nossa disposição.
No final deu-se a inversão dos papéis de todos os actores, éramos nós os convidados, que devíamos agradecer ao Fernando Andrade e ao Clube Recreativo de S.joão das Lampas a oportunidade que nos deram de participar naquela extraordinária jornada de confraternização e amizade que teve na corrida o seu principal objectivo.
Obrigado a todos pala camaradagem.

5 comentários:

Vitor Veloso disse...

Olá Joaquim,
Quando passamos aos 12km comentei com o grupo "será que hoje o Joaquim vai ao banho"!!
Como tradição não faltou o banho no tanque.
Que espectáculo de treino num grupo fabuloso num convívio altamente!
Sempre um prazer conviver com o Joaquim.
Boa prova na Mendiga.
Grande abraço
Vítor Veloso

Jorge Branco disse...

Se eu tivesse lá ido a esta hora ainda não tinha chegado!
Um dia tenho que me meter numa coisa dessas mas antes tenho de ver o que aconteceu ao meu andamento que se perdeu totalmente! (também não me faz falta nenhuma!).
Quem não me conheça jamais acredita que este “desgraçado” já fez 3:10:27 numa maratona mas não é de espantar eu próprio já me custa a acreditar!
Enfim foi no século passado!
Grande abraço.

luis mota disse...

Olá Joaquim!
Sabendo do local, organização e participantes no treino/convívio o resultado só poderia ter sido esse, excelente!
É uma boa alternativa a provas e que já começa a ser adoptada por muitos amantes da corrida.
Aproveito para o felicitar pela prova e pela companhia que efectuou à Susan hoje na Mendiga.
Boa semana e domingo beba um moscatel por mim.
Boa semana,
Luís Mota

António Almeida disse...

Olá Joaquim
foi uma noite à maneira, muito bom que esteve presente.
Abraço.

Luis Parro disse...

Amigo Adelino,
Se não tivesse ido era uma falta irreparável, porque foi uma festa à maneira. Fico muito satisfeito por ler aqui que valeu a pena a "insistência" e como quem faz um cesto faz um cento, tambèm quem corre 1000 Km também corre mais 21!!!Grande Abraço
Luis Parro