segunda-feira, 12 de abril de 2010

Raid Vale de Barris, Arrábida

Neste fim de Semana foram cncluídos os 4 Raids/Trails que me propuz fazer no espaço de 1 mês e meio (Sicó 30 kms, Almourol 40 kms, Pastores 28 kms e Barris, Arrábida 30 kms), pelo meio ainda ficaram as Lezírias e a Meia Maratona de Lisboa. Mas ontem era dia da Maratona do Carlos Lopes, estava nos meus planos a minha presença, mas dadas as circunstâncias virei todas as minhas atenções para o Raid dos Barris, ali nas encostas da Arrábida, que surgiu como alternativa ao aborto que foi aquela anunciada Maratona.Completei ontem o Circuito
Em boa hora assim dicidi, pois estive perante uma das melhores provas em que participei (a qualidade deste tipo de provas não pára de aumentar, surpreendente) que teve como rosto principal a nossa amiga Dina, responsável da área do Atletismo dasLebres do Sado, e a quem muito agradeço a simpatia em todo o processo da nossa participação (Pára&Comando).
Um Raid pela Montanha, não muito exigente, com alguns pontos bem difíceis de transpôr mas que deu uma ideia de quanto é bonita aquela região.
O calor esteve acima daquilo que é normal e veio dificultar e muito o nosso desempenho, pois tratava-se de uma prova onde teríamos de ser totalmente autónomos, sem qualquer apoio ou abastecimentos, a organização apenas se limitou a controlar por duas vezes a nossa passagem durante a competição. O traçado esteve muito bem marcado, ainda assim o Costa, meu colega de equipa, conseguiu perder-se mas retomou e ainda conseguiu chegar e acompanhar-me durante algum tempo até que as pernas lhe disseram que aquilo era de mais!!! depois seguiu mais devagar até à meta.
Tinha comprado uma mochila onde poderia transportar 1,5L. de água, mas como não me entendi com aquilo voltei a tirá-la e equipei-me com o cinto e dois bidons pequenos com água, que no conjunto nem chegada a 2,5dl de água, muito pouco para 30 kms. Fiquei mais tranquilo quando o Spiker de serviço informou que iríamos encontrar uma fonte de água natural entre os 5 e os 10 kms, (estava aos 7kms). Neste local parei e bebi e refresquei-me, soube-me tão bem, fez-me confusão não ver os outros a parar e fazer o mesmo, mas adiante, até aos 15 kms consegui encontrar mais 3 pontos de água nascente e em todos eles aproveitei para me idratar bem e renovar a água que levava, nos últimos 15 kms apenas pude contar com os 2 pequenos bidons que tiveram de ser bem geridos pois não sabia se iríamos encontrar mais alguma nascente, é curioso que na Serra virada a Setúbal não existem (pelo menos não as vi) nascentes de água e na costa virada a Azeitão pelo menos abasteci-me em 4, (coisas da ciência?) quando cheguei à meta em Vale de Barris ainda consegui que meio bidon ficasse intacto!
Dos 4 Raids o que me deixou mais mossa foi sem dúvida Almourol, o de ontem para além do natural desgaste provocado pelos kms não provocou mazelas como os anteriores, dores musculares e câimbrias desta vez estiveram ausentes, ainda assim não me livrei de uma bolha bem vermelha num dos pés e uma canela ferida atingida por um pau lançado pelo outro pé, enfim coisas inesplicáveis, no fim uma visita aos nossos amigos bombeiros que simpaticamente me desinfectaram aquilo.
No final registei: 30,460kms para uma marca final de 3, 36,28h. (Daniel, 3,04,10h.) (Mário Lima, 3,34h.) (Elísio Costa, 3,49,57h.).
Felizmente vamos encontrando muitos amigos nestas provas, que provavelmente como eu, já se vão sentindo um pouco saturados pelas corridas no asfalto, lá estava o António Almeida e o Vitor Veloso e família, e muitos outros autênticos craques desta variante da corrida: Jorge Serrazina, Célia Azenha, Manuel Azevedo, Analice Silva (na véspera tinha feito os 100kms de Mérida!!), José Magro etç.
Uma palavra para os meus companheiros do Pára&Comando, Daniel, Mário e o Costa, todos estiveram muito bem e à altura deste desafio, estaremos juntos novamente quando partirmos de Espanha dia 23 de Maio a caminho de Portugal, A Geira Romana.

12 comentários:

José Xavier disse...

Caro Joaquim Adelino;

Isto é mesmo assim....galinha do campo não gosta de capoeira!...e com isto quero dizer que noto a sua felicidade nestes artigos sobre as provas de Raid..
E claro que deve ter felicidade de estar em contacto com a natureza, nesses locais de imensa beleza. É bom aproveitar estas coisas boas da vida.


Um abraco amigo dos Xavier's

Vitor Veloso disse...

Olá Joaquim,
Mais uma prova fora de estrada, alias muito boa em que tive o privilegio de a ter convivido consigo.
Boa recuperação.
Grande abraço
Vitor Veloso

luis mota disse...

Estou a ver que as provas longas estão para ficar. Agora a ultra da Geira, excelente!
Parabéns por mais uma participação na companhia de muito pessoal amigo. Deve ter sido um grande dia.
Boa semana e obrigado pela atenção.
Luís mota

Fábio Pio Dias disse...

Olá amigo Adelino,

Parabéns pela prova, e realço principalmente as últimas provas exigentes que tem participado, cerca de cerca de 130 Km só em competição no espaço de mês e meio...é obra!

Uma grande abraço!

Anónimo disse...

Não "para" a aventura e começa a fazer uma certa inveja ao ouvi-lo relatar as suas aventuras por montes e montanhas e a sua descrição no blog é sem duvida a certeza de que deve ser uma aventura completa, difícil mas não impossível
Um abraço
Fernando Silva

MPaiva disse...

Joaquim,

Esse foi um ciclo verdadeiramente notável, no qual ficaram à vista as grandes qualidades de resistência do grande Pára! Muitos parabéns!

abraço
MPaiva

Anónimo disse...

Companheiro
faltou apenas a Susana para um pleno da equipa, como sempre uma "festa" estar na vossa companhia.
Parabéns por mais uma aventura e continuação de bons treinos para a Geira.
Vemo-nos no 1º de Maio.
Abraço e beijos das meninas,
António

João Paulo Meixedo disse...

é essa uma das vantagens da idade, amigo Avelino: parar e disfrutar ... da vida. A malta mais nova tem ser pressa ... para is prá fila.
Um grande abraço e boas refrescadelas.

Mário Lima disse...

Olá Joaquim

Mais uma prova valente da tua parte depois de tantos outros trilhos vencidos, intercalados com as Lezírias e a meia de Lisboa.

Só tu é que podias ver todos esses mananciais de água, embora eu também tenha tido também aulas de sobrevivência, só vi um!!!

:))))

Mas comi alguns gafanhotos... Pudera!!!

:))

Agora há que recuperares para a grande aventura que nos espera.

Abraço.

Maria Sem Frio Nem Casa disse...

Um dia... um dia, ainda vou correr por aí, ao lado do Adelino, por essas provas todas, feliz e contente, e principalmente preparada e treinada minimamente.

Venho aqui e sempre fico com uma pontada de pena, pena daquilo em que me tornei, e que me impede de correr e saltar e sorrir, por esses montes e vales.

Gosto de por aqui passar, pois de alguma forma o Adelino leva-me lá.

Um beijinho
Ana Pereira

ana paula pinto disse...

Quando mais o vou conhecendo, mais me convenço que não podia ter "adoptado" um nome mais adequado:Pàra que Não Pára! E não pára mesmo!

Onde é que isto vai "parar"?

Abraço amigo

Paula

runningirl disse...

Adelino

Quanto tempo heim? andei meio sumida mais estou de volta. Vejo que você continua colecionando provas e mais provas. Cada vez te admiro mais. Sua participação em ultras são provas que podemos alcançar todas as nossas metas se damos o melhor de nós mesmos. Felicidades por todas as suas conquistas.


Abraços,
Sandra