terça-feira, 16 de fevereiro de 2010

Maratona de Sevilha



Sevilha confirmou mais uma vez o que é a arte de bem receber, rigorosos é certo, mas onde as coisas se desenvolvem sem que praticamente tenhamos de perguntar seja o que for. Somos guiados numa sequência impessionante desde que entramos naquele imponente Estádio Olímpico até nos apresentar-mos na linha de partida passando por todas as fases de preparação: WC, vestir equipamento adequado à corrida, entrega de sacos para o banho à chegada, aquecimento, tudo dentro das naves do Estádio e falamos de mais de 3 mil maratonistas.
Já na véspera tinhamos sido obsequiados com um almoço de Pasta Party como é habitual em grandes eventos (excepção feita à Maratona de Lisboa na Edição de 2009, inacreditável) num espaço gigantesco situado na Isla Mágica (Ilha Mágica) antigo espaço que serviu de palco à Grande Esposição de Sevilha em 1992.
Por isso só posso estar satisfeito por ao fim de 6 deslocações a Sevilha para correr continuar a elogiar a forma sempre profissional como em todos os eventos os espanhóis se esforçam para que nada falte aos corredores.
A manhã de Domingo estava fria, dizem que 2 graus positivos, mas eu praticamente não o sentia provavelmente por estar um pouco ansioso a aguardar que fosse dado o tiro de partida. Estive sempre acompanhado, desde o aquecimento, pelo meu colega de equipa Elísio Costa e fizemos questão de fazer a prova juntos até onde isso fosse possível. Antes da partida procurámos o marcador das 4 horas que era antes da partida um dos objectivos possíveis para a minha prova. Com a confusão da partida depressa ficámos para trás pois o túnel de saída dos atletas é bastante estreito e só a poder de um ritmo bastante forte conseguimos recuperar e chegar junto do marcador das 4h. era fácil de identificá-lo pois levava um balão bem lá no alto. Ficámos por ali até por volta dos 5 kms iniciais, como os encontrões iam-se sucedendo eu e o Costa fomos um pouco mais para a frente e comecámos a rolar a uma cadência entre os 5 e os 5,15 ao km e afastámo-nos do Marcador. Aos 10 kms passei com 53,37 e sentia-me muito bem e a companhia do Costa era excelente pois de km a km eu ia vendo a regularidade dos tempos, depois, também tivémos ótimos abastecimentos a cada 2,5kms. Os 15kms foram ultrapassados com 1,20,10h. com um ritmo idêntico e ainda bem confortável, do Costa nem um queixume, seguimos e em breve chegámos à Meia Maratona com 1,54h. (tempo oficial 1,56h.), encontráva-me com uma margem de 6´que me iriam servir de almofada lá mais para a parte final quando as dificuldades maiores começassem a dificultar-me a tarefa. Aos 30kms passei com 2,41,14h. sentindo já algumas dificuldades e rolava já à média de 5´30 km e foi a partir daqui que o Costa começa a sentir-se melhor e vai avançando na companhia de outro atleta que entretanto se juntara a nós, mas consegui manter o ritmo e segui sempre com eles na minha visão, sinal de que conseguia manter, também eu, o ritmo. A partir dos 20 e a cada 10kms tive o cuidado de ingerir um gel sempre que encontrava o abastecimento de água respectivo, neste campo pode-se dizer que a organização podia estar melhor, apenas colocou pedaços de laranja à nossa disposição, mesmo assim não lhe toquei, faltou ali uma banana, e um cubo de mermelada em alternativa para que muitos dos atletas podessem retemperar algumas forças.
Aos 35kms já rolava a 5,45m e as pernas começavam a reagir e o frio começa a fazer-se sentir, pois já seguíamos numa zona junto ao Rio onde a protecção das casas pouco se faz sentir, ainda assim passei com 3,10,14h. Nesta altura já não dispensamos nenhum abastecimento líquido, a água estava gelada nas garrafas, mas mesmo assim foi de uma ajuda preciosa e ela estava ali em cada lance de 2,5kms. 40ks, chegado ali já nada nos impede de cortarmos a meta e o Estádio ali estava imponente à nossa espera, 3,40,51h. marcava o meu Garmin e os 6´era agora o que demorava fazer cada km. Desde o início que a distância oficial marcada a cada km não correspondia com a minha e no final viria a traduzir-se em mais 530 metros, e não fui o único a verificar isto.
Quando o meu Garmin marcou os 42,190kms tinha 3,54,23h tendo cortado a meta com 3,57,34 (oficial ) com a média final de 5,36 final, correspondendo este tempo aos tais 530m a mais.
A Chegada à pista do Estádio Olímpico é espectacular, estava pouca gente e certo, mas terminar uma Maratona naquele local recompensa-nos do sacrifício que tivemos de enfrentar para chegar ali, (citando o amigo Capela que me enviou uma mensagem enaltecendo aquele momento).
Ouve muitas coisas boas e menos boas que se passaram, prefiro salientar as boas, as outras é para não esquecer e para não repetir.
Voltarei a Sevilha.

24 comentários:

Susana disse...

Parabéns pela prova que fizeste! Um beijinho da filha

JOSÉ LOPES disse...

Parabéns
Joaquim Adelino

Mais uma maratona concluída.

Boa condição físíca e mental, coragem e capacidade de sofrimento, ingredientes essenciais para se fazer uma Maratona.
Tudo isto o amigo Joaquim tem.

Continue

J.lopes

JV disse...

PARABENS E BOA RECUPERAÇAO

Vitor Veloso disse...

Amigo Joaquim,
Parabéns por mais uma Maratona concluída, em especial esta por ser a primeira alem fronteiras.
felicito-o pela excelente boa forma física!
Continue!!
Grande abraço
Vitor Veloso

Anónimo disse...

Companheiro
parabéns por mais uma maratona, para mim também mais importante que o tempo é partir, desfrutar e chegar ainda com vontade de sorrir, infelizmente sinto-me um pouco só nesta visão do prazer de correr uma maratona, mas enfim cada um saberá porque corre e para onde corre.
Mais uma vez tive muito orgulho em ter o Joaquim e o Mota como companheiros mais próximos nesta aventura por terras de Espanha.
Também eu quero voltar a Sevilha.
Grande abraço e até aos Trilhos do Entroncamento.
António (beijos das meninas).

Amigos Vale Silêncio disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Tiago Silva disse...

Olá mais uma vez amigo Adelino,
Fico feliz por ver que nada nem ninguém consegue abater esse espírito de campeão.
O tempo não é mesmo de todo o mais importante mas sim as grandes lembranças e pequenas histórias que certamente de lá traz,espero ouvi-las num dos próximos treinos claro.=)

Um grande abraço e boa recuperação

NS disse...

Apesar dos tempos não serem o que o move, não deixa de ser um resultado assinalável, mais uma abaixo das 4 horas!
Parabéns Adelino!

Ricardo Francisco disse...

Sr Joaquim Adelino
1- Meter o nome numa ficha de inscrição para correr uma maratona já não é para todos
2-Estar lá na partida muito menos
3-Acabá-la vencendo a distância menos ainda
4-Fazê-la no tempo que fez tomara muitos
5-Depois disso tudo manter esse espirito e essa alegria...eu pergunto...estamos reduzidos a quantas pessoas neste País e no mundo ? Há pois é.
Muitos parabéns e deve ficar orgulhoso por mais este belo dia!
Continue pois são pessoas como o Sr que me fazem acreditar que isto por aqui não são só crises e desgraças. Forte abraço

JOSÉ NARCISO disse...

Olá Joaquim!!!
Parabéns por mais uma maratona efectuada com exito, é de inaltecer a sua capacidade de sofrimento, aliada a sua grande força mental!!!
Força e continuação amigo.
Cumprimentos a toda a familia.
José Narciso

luis mota disse...

Grande Amigo!
Mais uma boa presença na prova rainha, a Maratona.
Depois do regresso às Maratonas no Porto agora a estreia em Espanha em bom plano.
Independentemente do resultado alcançado concluir esta distância é para todos os atletas motivo de alegria, a alegria de Maratonista.
Um abraço para o Amigo Costa que o acompanhou durante a prova.
Cumprimentos para todos da família Mota

Fernando Carmo disse...

Parabéns. pela prestação e pelo texto. Expressa bem os que são as sensações ao longo da prova mítica do atletismo, que por tão seafiante ser, tantas emoções nos provoca quando a terminamos.
Até à próxima,

Luis Parro disse...

Amigo Adelino,
PARABÉNS, mais uma para o CV das corridas!
Gostei de ler o relato e ficar com vontade de o acompanhar e aos outros Amigos na próxima Maratona de Sevilha em 2011.
Saudações Maratonisticas
Luis Parro

rustman disse...

Bom trabalho!

JP disse...

Bela prova, caro amigo! o frio é que não ajudou nada...

Duarte Gregório disse...

boas,
espero fazer a minha primeira maratona em 2011 e ja sei quem vai ser a minha companhia, hi hi hi
parabens por mais este feito
abraço

Carlos Lopes disse...

Ola Joaquim

Parabéns pela prova e pela forma que descreve tudo que passou...

Fábio Pio Dias disse...

Olá Joaquim!

Mais palavras para quê?

Penso que os comentários aqui expostos são bastante elucidativos e claros e retratam a postura correcta do homem e atleta por quem todos nutrem simpatia e carinho.

Além de uma boa forma física, a postura que espalha nas corridas é assinalável.

Não me esqueço da prova dos Olivais, quando passou por mim e subtilmente puxou por mim, são estes gestos que marcam e fazem a diferença.

Um abraço e fique bem!

Mark Velhote disse...

Olá Joaquim,

Parabéns por mais esta prova concluída com êxito e de forma superior. O tempo é magnífico na minha opinião.

Para o ano espero também fazer Sevilha e engrossar o pelotão luso!

Um grande abraço

Mark

Mário Lima disse...

Joaquim

O teu empolgamento no relato, as vicissitudes passadas (e o maroto do Costa que deu de frosques), a tua chegada ao estado olímpico, e a tua mensagem final de «Voltarei a Sevilha» demonstra bem que valeu a pena a tua ida e a tua estreia internacional na Maratona em terras espanholas.

Faltou o tal cubo de marmelada que tanto jeito dá a quem corre uma Maratona, mas antes a falta disso do que a falta de organização de que muito se vê por cá.

Agora até Domingo numa prova de poucos km's mas já estás preparando outras provas que irão fazer com que entre a dupla em acção!

:)

Abraços!

João Paulo Meixedo disse...

Bela prova e belo relato. Ainda não foi desta que fui a Sevilha, mas como o meu amigo é um habitual nessa prova, quem sabe tenh companhia na próxima edição.
Um grande abraço.

José Capela disse...

Parabéns Joaquim.

É mesmo, aquele final no Estádio Olimpico é algo que só quem entra naquele tunel e chega à pista do estádio sente! Vale a pena ser maratonista!

Fiquei com saudades da Maratona de Sevilha e acho que para o ano vou voltar a ter aquela sensação mágica de entrar no estádio!

Grande Abraço e boa recuperação.

José Capela

José Xavier disse...

Caro Joaquim Adelino;

Esta facanha, foi excelente, e quero dar-lhe os parabéns. Continue assim, pois é bom continuarmos a acompanhar os bons resultados desportivos.

Um abraco amigo dos Xavier's

BritoRunner disse...

Olá Adelino

Desculpe de só agora lhe dar os parabéns, mas isto aqui anda muito atarefado com os Trilhos do Almourol.

Quanto a Sevilha foi sem dúvida uma boa maratona e espero repetir, vamos ver se a máquina aguenta.

Quanto aos dados do garmin, é normal não dar a distância correcta, primeiro porque não seguimos o percurso ideal e depois porque as condições climatéricas podem interferir no satélite, mas a prova não tenho dúvidas que estava bem marcada e tem certificação.

Abraço e nos vemos no Sicó