domingo, 2 de novembro de 2008

Corrida da Saúde do Hospital Amadora/Sintra

Hoje participei em mais uma excelente jornada de Atletismo, desta vez na Amadora organizada pelo Hospital Fernando da Fonseca. ( De louvar )Estava bom tempo com temperatura amena o que permitiu a toda a gente poupar algumas energias embora os tempos traduzissem excelentes tempos para todos, o que pode significar que a prova não tenha a distância anunciada de 15 kms.A partida teve duas saídas em simultâneo, mesmo assim foi difícil sair a correr porque eram cerca de 2600 a participar, destes, 1100 eram da prova competitiva de 15 kms.Esta prova já vai na 4ª edição e seria de todo recomendável que nas próximas edições a organização separasse os outros participantes da mini e da caminhada da prova competitiva, isto só iria engrandecer ainda mais esta competição e a respectiva organização.No sector masculino venceu o Bruno Fraga com o bom tempo de 44,11 m.Na prova competitiva participaram 68 atletas do sexo feminino o que se pode considerar aquém das reais potencialidades que este sector tem. Não deverá ser estranho as dificuldades que o traçado apresenta e o número elevado de kms. a percorrer para justificar a ausência de grande número de atletas femininas. No sector feminino venceu a Cátia Galhardo com o bom tempo de 54,43 m. tendo 5 atletas entrado na meta com menos de 60 minutos.Eu saí, prepositadamente bem na rectaguarda do pelotão e como tinha por objectivo "meter" kms., (pois dia 9/11 vou fazer a meia-maratona da Nazaré), aproveitei para ir calmamente durante todo o percurso e ir tirando algumas fótos pelo caminho para enriquecer o meu já vasto dossier de fotografias. Acabei por fazer o "excelente" tempo de 1,17 h. De salientar a ausência de prémios monetários, o que vem confirmar que não é o dinheiro a atribuir em prémios que trás mais participantes ás provas. E a organização desta prova está de parabéns porque bastou-lhes utilizar um pouco de imaginação para atrair tão elevado número de atletas. (uma camisola de qualidade para correr para todos, três relógios de qualidade para os três primeiros de ambos os sexos e um sorteio final de 1 automóvel entre todos os participantes da prova competitiva.) Excelente.

3 comentários:

luis mota disse...

Caro Joaquim!
Felicito-o bem como a sua equipa pela participação nesta prova.
Uma bela manhã de domingo para a prática desportiva. Amigos, o convívio, a alegria de participa, levam muitos como nós a participar.
Agora, na merecida fase de aposentação, espero que utilize o tempo ocupando-o da forma que ache adequada. Certamente família, amigos e a corrida irão ocupar uma boa parte.
Domingo, também irei à Meia Maratona da Nazaré. Já lá fui várias vezes, a primeira em 1984.
A Nazaré era o local onde o meu pai me levava, no Verão à praia. Gosto muito de visitar a Nazaré e sempre que tenho oportunidade desloco-me, com a família, até lá.
Nazaré com corrida, é deslocação obrigatória.
Grande abraço,
Luís mota

António Almeida disse...

Amigo Joaquim

excelente maneira de começar a gozar a aposentação.
Fez um bom tempo e desejo-lhe uma boa meia-maratona da Nazaré, uma excelente prova em que participei no ano passado e onde este ano quase de certeza não vou poder marcar presença com muita pena minha.
Abraço,
António Almeida

Carlos Lopes disse...

Nosso Pára.

Vi as belas fotos que colocou, fez bater algumas saudades da linha de Sintra. Morava no cacem, alguns locais dos meus treinos aparecem nas fotos. Em relação a prova, estive o ano passado e também deixei uma nota de 9.99, falta o 0.01, pelo facto da prova sair mesmo em frente a porta do hospital, podiam da mais espaço. melhor deixar falar de mim :).O tempo realizado é magnifico, e deixo, vejo que esta em boa forma, será aquilo que eu falei sobre a reforma? mais tempo agora pra treinar, família e lazer, sinto que ainda ira melhorar mais.tem uma coisa que eu adoro fazer, brincar com as palavras e deixo estas para o nosso pára;


Há muito que conquistei,
Aquele céu azul.
Nas asas de um avião
Desafiei o medo…
Medonho nunca serei,
Apenas um velho soldado,
Que conquista no presente
Uma estrada de alegria.
Ainda canto aquela velha canção:
“Lá no céu com valentia”.
Nesta resistência da vida
Corro com suor
Não são palavras aparentes
Quando me chama
Pára que não pára