domingo, 12 de outubro de 2008

Moita: Uma Meia-Maratona com final molhado

É verdade, a chuva poupou por um triz os participantes na Meia Maratona da Moita que hoje se realizou. Passava pouco mais de uma hora após o final da prova e caía um autêntico dilúvio provocando algumas inundações na parte mais baixa da Cidade, tendo a Organização dificuldades em concluir o processo de atribuição de prémios.
De fora como eu, ao apreciar a prova considero-a espectacular, principalmente para quem vê, o movimento é constante, é a partida da Mini e da Meia-Maratoma, é a chegada da mini (6kms.), depois é a 1ª passagem pela meta aos 12 kms. e por fim a chegada dos primeiros classificados à Meta ainda com alguns participantes a fazerem a 1ª passagem.
Pelo tempo feito pelos primeiros, 1h,08 pode concluir-se que não foi fácil, estava uma manhã fresca mas a humidade deveria estar elevada, o percurso também apresenta algumas dificuldades que para uma prova de 21 kms. existe sempre a tendência de evitar um desgaste exagerado procurando-se ritmos "consertados" e coniventos entre os primeiros na maior parte do percurso até à definição final dos vencedores.
Andei 1km. para cada lado a apoiar a Susana que apesar de ter indicações para fazer um treino ia bastante rápida para o tempo que o treinador tinha estipulado 1h,40. Fez menos 10m !!!. Acabou por ser a 3ª a chegar e a 2ª do escalão Sénior.
Acabei por andar aí uns 5kms. mas senti-me recompensado. Mais recompensado fiquei quando no final temos oportunidade de conhecer e fazer novos amigos, encontrei o António Almeida que estava acompanhado da família, mulher e filha, são uma simpatia e só espero que este momento se repita por muito tempo, com eles e muitos mais amigos.
Agora vou tentar começar amanhã com os meus treinos par ver se já consigo fazer a Corrida do Tejo.
Até lá, saudações desportivas.

4 comentários:

Carlos Lopes disse...

Olá Nosso Pára

Maravilhoso ler e ver as fotos da meia que tão bem vc relata no blog. Eu fui fazer a minha 1º prova no Brasil... Loucura, ter 17 mil pessoas a fazer uma 1/2 maratona...

Lá do céu com valentia,
Descem sempre de noite ou dia,
São soldados desconhecidos,
Boinas Verdes são destemidos.

Olhem bem, sintam respeito,
Eles têm asas ao peito,
Cabeça erguida, heróis do ar,
Boinas verdes vão a passar.

Com orgulho em defender
A Nação p'ra não morrer.
Lutadores são, afinal,
Boinas Verdes de Portugal.

Lá do céu a gente pede
Para na terra morrer de pé
Dando a vida que Deus nos deu,
Boinas Verdes sobem ao céu

joaquim adelino disse...

Olá Carlos
Agora percebo e faz sentido (a correr e a cantar) de facto sempre ajuda mas eu não consigo, abafava logo.
Parabens e força para continuar.

António Almeida disse...

Caro amigo Joaquim

sem dúvida que foi uma bela prova e uma bela manhã...radiosa, apesar do vendaval
Tivemos muito gosto em vos ter conhecido pessoalmente, esperamos que possamos continuar a ver, decerto que sim.
Bom retorno aos treinos e se for caso disso uma boa Corrida do Tejo.
Abraço,
António Almeida

luis mota disse...

Olá Joaquim!
Obrigado pelas palavras no tomaracorrida.
Foi uma fantástica manhã passada com a família e alguns amigos.
Certamente nos encontraremos noutras provas.
Um bom regresso aos treinos e certamente às competições.
Tb irei à corrida do Tejo.
Até lá, resto de boa semana,
Luís mota